Limpeza de Florianópolis e restabelecimento de energia continuam nesta segunda

Publicidade

Os trabalhos para restabelecimento da energia elétrica e limpeza dos estragos causados por um ciclone subtropical da madrugada de domingo continuam nesta segunda-feira (5), na Grande Florianópolis – principalmente na capital, que foi mais atingida pela forte ventania de até 115 km/h. A Prefeitura de Florianópolis e a Defesa Civil Municipal consideram o maior evento nos últimos 10 anos no município.

O presidente da Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), Cleverson Siewert, informou no final da tarde deste domingo (4), que a companhia conseguiu restabelecer a energia elétrica em cerca de 70% das unidades consumidoras. Além da Grande Florianópolis, o mau tempo que atingiu o litoral catarinense provocou estragos no sistema elétrico também das regiões de Tubarão e de Itajaí, deixando 260 mil unidades consumidoras sem energia elétrica por conta de postes derrubados, cabos partidos, transformadores queimados.

Continua após a publicidade

“Temos cerca de 30 equipes alocadas por toda Florianópolis, mais 15 equipes estão vindo de outras regiões para auxiliar nos trabalhos. Ainda hoje, teremos cerca de 160 profissionais  entre eletricistas e técnicos trabalhando na recomposição do sistema, além dos profissionais dos escritórios que dão ajudam no suporte necessário”, disse Cleverson.

 

Logo após a passagem do fenômeno, a Celesc deu início aos trabalhos de recomposição do sistema. No final da manhã, o número de unidades consumidoras sem abastecimento já havia caído para 145 mil nas três regiões.  Antes do meio-dia, o sistema estava normalizado em Itajaí.

“Quero me solidarizar com todos nossos clientes que ainda não tiveram a energia restabelecida, mas ao mesmo tempo agradecer pela compreensão, no sentido que, esse evento foi atípico, com ventos fortes. Isso exigiu de nós um trabalho forte e firme”, explicou.

Defesa Civil

O coordenador regional da Defesa Civil em Florianópolis, Ricardo Ângelo Volpato, informou que terminou às 20h, deste domingo, 4, a reunião entre o grupo de ações coordenadas envolvidas no trabalho de restruturação após a chuva e ventos desta madrugada. Para auxiliar os trabalhos são 11 equipes em campo, sendo uma equipe da Floram, 28 equipes do Corpo de Bombeiros e quatro equipes da Polícia Militar Ambiental atuando no corte de árvores. Foram registradas cerca 130 ocorrências envolvendo corte de árvores, 80 ainda pendentes, 50 já realizadas.

*Com informações da Celesc.

Publicidade