Ministério da Fazenda eleva taxa de retorno para próximos leilões de ferrovias

Publicidade

O Ministério da Fazenda anunciou hoje (23) a elevação de 8,5% para 10,6% da Taxa Interna de Retorno (TIR) para os próximos leilões de ferrovias. A taxa é referência para o desconto no cálculo do valor de outorga mínima. A Fazenda esclareceu que o valor não corresponde à taxa efetiva de retorno, que depende das características intrínsecas à concessão.

Segundo o ministério, o aumento da taxa destina-se a tornar os ativos de infraestrutura ferroviária mais competitivos, alinhando risco e retorno. Foi alterada ainda a medida de risco não diversificável relativo ao negócio, ou fator beta. Passou-se a utilizar o fator beta de empresas do setor ferroviário dos Estados Unidos. De acordo com a Fazenda, o mercado norte-americano tem modelo ferroviário similar ao que será usado nas próximas concessões ferroviárias no Brasil.

Continua após a publicidade

Os próximos trechos previstos para ser leiloados na segunda etapa do Programa de Investimentos em Logística (PIL) são a ferrovia ligando Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, a Miritituba, no Pará, e os trechos da Ferrovia Norte-Sul ligando Açailândia, no Maranhão, a Barcarena, no Pará; Palmas, no Tocantins, a Anápolis, em Goiás; Anápolis a Estrela d’Oeste, em São Paulo; e Estrela d’Oeste a Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul.

Publicidade