Ministro diz que licitação da Via Expressa não tem prazo para acontecer

Publicidade

g1Depois do anúncio em 24 de fevereiro que até esta sexta-feira (4) um edital para duplicação da Via Expressa, na Grande Florianópolis, seria publicado, o Ministério dos Transportes informou à RBS TV nesta quinta-feira (3) que não há prazo para a licitação.

Segundo o Ministério dos Transportes, o que foi acordado com a prefeitura da capital catarinense foi “uma solução em 10 dias”. Na quarta-feira (2), o Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit) enviou uma nota informando que o ministro Antonio Carlos Rodrigues, na reunião em Brasília, não estabeleceu prazos.

Continua após a publicidade

O prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Junior, disse que ficou revoltado com essa informação. Segundo ele, houve sim um comprometimento do ministro em abrir a licitação. Junior disse que na sexta (4) vai buscar esclarecimentos da situação com o Dnit, em reunião.

Projeto de ampliação

O projeto prevê para colocar mais uma faixa em cada sentido da Via Expressa. Uma das ideias é que elas sejam usadas como corredores exclusivos para ônibus. Cerca de 180 mil motoristas passam rodovia diariamente.

Há quatro anos existe um projeto para que ela tivesse duas faixas a mais. O custo total seria de R$ 500 milhões. Agora, com o orçamento mais modesto, a obra ficaria em R$ 100 milhões de reais.

A Via Expressa tem cinco quilômetros é uma das rodovias mais movimentadas do estado. Liga a BR-101 até as pontes que dão acesso à Ilha de Santa Catarina.

Publicidade