MPF recomenda mais controle da UFSC sobre festas no campus

Publicidade

g1O Ministério Público Federal de Santa Catarina (MPF) recomendou à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) que tenha mais controle sobre as festas não autorizadas que ocorrem dentro do campus de Florianópolis. A instituição tem 30 dias para cumprir a recomendação.

Um levantamento do MPF e da Secretaria de Segurança da UFSC aponta que 90% dos roubos à mão armada ocorrem durante as festas sem autorização.

Continua após a publicidade

“Justamente nos períodos que têm festas não autorizadas, porque daí a segurança da UFSC não se preparou para aquele evento, os organizadores não se prepararam para aquele evento, você acaba tendo um aumento da criminalidade. Principalmente a questão dos assaltos”, afirmou à RBS TV o secretário de Segurança da UFSC, Leandro Luiz de Oliveira.

Normas
A UFSC não é contra as festas, mas exige organização e que os eventos atendam as obrigações do campus já previstas em uma resolução interna de 2009.

Para usar qualquer espaço, é preciso autorização da direção e parecer favorável da Polícia Civil, Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis (Floram), Corpo de Bombeiros e Secretaria de serviços Públicos. Cabe aos alunos ir atrás da documentação. A festa tem que ter hora pra começar e terminar.

Uma das iniciativas que mais tem dado resultado no campus é a restrição para descarga de bebidas em veículos. “Se o evento não estiver autorizado, a gente solicita que o caminhão volte com esse material e não autoriza o descarregamento. Caso insista no descarregamento, aí tomamos as medidas administrativas que competem à segurança da Universidade”, explicou o secretário.

Prevenção
A Secretaria de Segurança da UFSC  investe em monitoramento. No campus em Florianópolis são 1,3 mil câmeras. Além da tecnologia, a prevenção também é feita pelos servidores. São 47 que atuam na segurança e contam com o suporte de mais 200 terceirizados.

Em uma reunião entre a Secretaria de Segurança da Universidade e o comando da Polícia Militar após a recomendação do MPF, foram definidas algumas medidas: as rondas no campus devem ser intensificadas de acordo com o efetivo disponível. A intervenção da PM também poderá ser feita em caso de festas ou eventos não autorizados.

Publicidade