Município de Biguaçu registra nove homicídios no decorrer de 2015

Publicidade

Relatório organizado pela Gerência de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) revela que, no decorrer de 2015, em 153 municípios de Santa Catarina, o índice de homicídios é zero (5,9% do total das 295 cidades catarinenses). Em Biguaçu, até o dia 18 de dezembro, o registro era de nove crimes. Florianópolis teve 48 assassinatos, São José, 32 e, Palhoça, 17. As informações são da assessoria da SSP.

Até o dia 18, a taxa de homicídios em Santa Catarina era de 11,5 mortos por cada grupo de 100 mil pessoas, 1,5 ponto percentual acima da faixa de normalidade preconizada pela ONU, que é que é de 10 mortos.
De acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, o quadro geral em Santa Catarina apresenta números bem distanciados da realidade nacional. “Isso tem colocado nosso Estado em permanente condição de destaque”.

Continua após a publicidade

Um dos aspectos para esta redução é a ação eficiente da Polícia Civil na resolução dos casos. “O nosso Estado tem uma média, ao final dos últimos anos, em torno de 65% de resolubilidade dos casos de homicídios, enquanto a média nacional é de 22,28%. Como os autores de assassinatos normalmente não saem impunes, isso acaba sendo um fator relevante para refrear estes delitos”, apontou o delegado geral, Artur Nitz.

Ele ambém ressaltou que há uma forte ligação entre os crimes de homicídio, tráfico de drogas e roubo. “Quando repreendemos o tráfico de drogas, o que aconteceu nos últimos anos, muitos deles acabam praticando roubo”, diz Nitz.

Em outras 142 cidades houve registro de assassinatos, sendo que em 61 cidades ocorreu um homicídio neste período. O número de homicídios vem se mantendo estável, com média mensal de 63 casos. Em números absolutos Santa Catarina registra, de 1º de janeiro a 18 de dezembro, 758 ocorrências de homicídio doloso com uma taxa de resolução de 48,94%.

Os crimes ocorreram com mais intensidade na região Norte, 197 no total. Na sequência vem o Vale do Itajaí, com 183 registros seguido do Sul, com 129; Oeste, com 120; Grande Florianópolis, 110 e Planalto com 46 homicídios. (dados até 18 de dezembro).

Este ano publicações como a 9ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública colocam Florianópolis – com uma população de 421.240 habitantes – como a segunda Capital do país com o menor número de crimes violentos letais.

De acordo com os dados do Anuário, a capital catarinense registrou 16,9 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes, a menor taxa da Região Sul. Curitiba teve 32,4 mortes por 100 mil, e Porto Alegre 40,6 mortes por 100 mil. Fortaleza é a líder do ranking, com 77,3 mortos por esses crimes a cada 100 mil habitantes, seguida por Maceió, São Luís e Natal. São Paulo tem a taxa mais baixa, de 11,4.

Além do Anuário, o Ministério da Justiça divulgou o relatório Diagnóstico dos Homicídios no Brasil: Subsídios para o Pacto Nacional pela Redução de Homicídios. Neste trabalho, Santa Catarina aparece na primeira posição como Estado com a menor taxa de homicídios do país por 100 mil habitantes – são 8,7 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes.

A região com a maior taxa de homicídios por 100 mil habitantes do país é o Nordeste (33,76), seguida da Região Norte (31,09) e do Centro-Oeste (26,26). As regiões Sul e Sudeste apresentam as menores taxas 14,36 e 16,91, respectivamente.

Publicidade