Museu Etnográfico em Biguaçu é atração turística na temporada de verão

Publicidade

O turista ou o catarinense poderá aproveitar museus e exposições, durante a temporada de férias, nas diversas casas administradas pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC), em todo o Estado. Os destaques são os museus do Mar, da Imagem e Som, Etnográfico – Casa dos Açores (em Biguaçu) e o do Palácio Cruz e Sousa.

Museu Etnográfico de Biguaçu (Samira Z. Alves)
Museu Etnográfico de Biguaçu (Samira Z. Alves)

Casa dos Açores – Museu Etnográfico

Continua após a publicidade

A Casa dos Açores, que abriga o Museu Etnográfico, no município de Biguaçu, é um dos registros materiais da passagem dos colonizadores açorianos pela localidade de São Miguel, nos séculos XVIII e XIX.

O imóvel foi adquirido pelo Governo do Estado de Santa Catarina, em 1978, e passou por restauração para se transformar em museu, inaugurado no dia 4 de março de 1979.

O museu forma, junto com a Igreja de São Miguel, a chácara e os arcos do antigo aqueduto, um conjunto arquitetônico. Conta com acervo de móveis, roupas e outras peças que visam à preservação e o estudo da cultura açoriana. Com entradas gratuitas o local funciona de terça a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Aos sábados e domingos, das 9h às 12h30 e das 13h30 às 18h.

Museu Nacional do Mar

No Museu Nacional do Mar, em São Francisco do Sul, no Norte do Estado, é possível conhecer o barco Cúter do Maranhão, batizado de Lindo Horizonte II e popularmente conhecido como canoa. Entre as peças que se encontram em exposição nas 18 salas temáticas do Museu, estão mais de 91 barcos em tamanho natural, cerca de 150 peças de modelismo e artesanato naval.

O local funciona de terça a sexta-feira, das 9h às 18h. Sábados e domingos, das 10h às 18h. A bilheteria fecha sempre às 17h30min. Os ingressos custam R$ 5 inteira ou R$ 2 meia-entrada com carteirinha de estudante (entre 8 e 17 anos), estudante universitário (carteirinha com validade).

Museu Histórico de Santa Catarina

O prédio é tombado como patrimônio histórico do Estado em 26 de janeiro de 1984. Internamente, destacam-se as escadarias de mármore de Carrara, as clarabóias de ferro no telhado, os trabalhos de marchetaria nos assoalhos, as pinturas nas paredes, os detalhes de estuque nos tetos.

O acervo do museu é composto por móveis e objetos diretamente ligados à história política do Estado, especialmente ao exercício do Poder Executivo. No piso térreo do Palácio destaca-se a sala onde se homenageia o Poeta Cruz e Sousa e faz-se a introdução à visitação do Museu, além da sede e biblioteca do Instituto Histórico e Geográfico e as salas reservadas às atividades culturais, onde programam-se exposições temporárias e outros eventos de cunho artístico-cultural.

O horário de visitação é de terça a sexta-feira das 10h às 18h, e sábado e domingo das 10h às 16h. Os ingressos custam R$ 5. Alunos e professores de escolas da rede particular pagam R$ 2. Gratuito, mediante comprovação, para alunos e professores da rede pública de ensino (municipal, estadual e federal); maiores de 60 anos e guias turísticos; crianças com idade inferior a 6 anos; e pesssoas com deficiência. Aos domingos, a entrada é gratuita para todos.

Outros locais também estão abertos ao público a exemplo da Casa da Alfândega, que abriga, desde 1988, o projeto Galeria do Artesanato; o Museu da Imagem e do Som (MIS) e o Museu de Artes de Santa Catarina (Masc).

*Com informações da Assessoria

Publicidade