Nova versão do Portal da Transparência do Governo do Estado de SC já está no ar

Publicidade

Nova versão do Portal da Transparência do Governo do Estado de SC já está no ar
21/02/2017
Com o objetivo de tornar ainda mais fácil o acesso às informações das diferentes áreas de atuação do Governo do Estado, foi lançada oficialmente na tarde desta terça-feira, 21, a nova versão do Portal da Transparência do Governo do Estado.

“Santa Catarina está na vanguarda quando o assunto é o Portal da Transparência. Mas é importante continuar avançando sempre, porque esse avanço melhora muito também a qualidade do nosso serviço e todos saem ganhando. A sociedade se informa, pode ver os resultados de forma clara e fácil. E é uma ferramenta que ajuda também o gestor, porque afinal transparência é buscar informações confiáveis, é trabalhar com informações confiáveis”, destacou o governador Raimundo Colombo, ao participar da cerimônia no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis.

Continua após a publicidade

A reformulação da página foi desenvolvida pela Secretaria de Estado da Fazenda, trazendo a proposta de um portal mais compreensível para quem não tem conhecimento de contabilidade e gestão pública. “Nosso novo portal permite um acesso pleno, qualificado e qualitativo às informações do governo. Com acesso simplificado, o cidadão poderá compreender tudo sobre as ações das diferentes áreas, o que facilita a fiscalização e qualifica a crítica. A crítica é sempre bem vinda, e a crítica qualificada mais ainda, porque faz de nós gestores melhores”, ressaltou o secretário de Estado da Fazenda, Antonio Gavazzoni.

Evolução

O primeiro Portal da Transparência do Poder Executivo de SC foi lançado em 2010, pouco depois da publicação da Lei da Transparência, que institui a criação dos portais para todos os órgãos públicos. A página se chamava Prestando Contas. Em 2012, foi lançado um novo, com o nome Portal da Transparência, incluindo opções de consultas e recursos gráficos. A versão que entrou no ar nesta terça-feira começou a ser desenvolvida em 2015 com a proposta de trazer linguagem e layout mais acessíveis, ou seja, que permitam ao cidadão exercer o direito de acompanhar as contas do governo de forma efetiva.

“Desde meados de 2015, estamos trabalhando na proposta de reformulação do portal com o objetivo de simplificar o acesso às consultas e às informações. Fizemos vários testes, reuniões, discutimos e trocamos ideias para chegar a um resultado bastante inovador e audacioso. Temos como público diversos perfis, desde o cidadão, acadêmicos, pesquisadores, órgãos avaliadores e fiscalizadores, entre tantos outros. E juntar em um único produto um resultado que atendesse aos anseios de todo esse público não foi nada fácil. Mas estamos bastante confiantes e satisfeitos com o resultado que foi apresentado”, explicou contadora geral do Estado, Graziela Meincheim, coordenadora da equipe de desenvolvimento. Ela lembrou, ainda, que a versão traz recursos gráficos e ferramentas que ajudam o cidadão a compreender as informações e acessar os dados de gastos e receitas em poucos cliques.

Outra novidade é que o Portal da Transparência agora é responsivo, ou seja, é um site flexível, que se adapta automaticamente em qualquer dispositivo do usuário (desktop, laptop, tablet, smartphone das mais variadas marcas e tamanhos). Alterando sua aparência de acordo com o equipamento, o novo portal possibilita ao usuário acessar qualquer dado ou informação de maneira versátil, readequando os elementos da tela para apresentar as opções mais importantes em primeiro lugar.

Transparência em debate

O evento desta terça contou também com a participação de especialistas em transparência, como o palestrante Fabiano Angélico, consultor da Transparência Internacional no Brasil. A organização não-governamental é conhecida pela produção anual de um relatório que analisa os índices de percepção de corrupção dos países do mundo.

“A transparência pode levar a governos melhores porque permite avaliações mais precisas acerca de política públicas a partir das informações disponibilizadas. E tais avaliações e análises podem levar a correções de rumos, o que resulta em melhores políticas que gerarão bem-estar coletivo”, afirmou Angélico, que tem dez anos de experiência nos temas de transparência, controle social e integridade no setor público.

A programação fechou com um debate entre o secretário Antonio Gavazzoni; a contadora Graziela Meincheim; o consultor Fabiano Angélico; o pró-reitor da Udesc, Leonardo Secchi; o presidente do Observatório Social de São José, Adilson Cordeiro; e o idealizador do movimento Transparência Hacker, Pedro Markun. O debate foi mediado pelo jornalista Upiara Boschi.

Para acessá-lo clique -> http://www.transparencia.sc.gov.br/

da Assessoria

Publicidade