Faltou com decoro na Câmara de Biguaçu?

Publicidade
André não gostou do discurso de Marconi e teria xingado
André não gostou do discurso de Marconi e teria xingado

O clima esquentou nesta segunda-feira (18) à noite, na sessão da Câmara de Biguaçu. Houve forte embate verbal entre os vereadores Marconi Kirsch (DEM) e  André Clementino da Silva (PMDB), por causa do prédio mal feito na última gestão do então prefeito Vilmar Astrogildo Tuta de Souza (PMDB). A estrutura está toda rachada e corre o risco de desabar.

Marconi voltou ao tema, trazendo documentos da época para mostrar que a primeira gestão de José Castelo Deschamps (PP) levou o caso à Justiça logo após surgirem as rachaduras nas paredes. O democrata rebateu uma acusação de André feita na última sessão, de que nada teria sido feito para recuperar a obra mal construída. “Aviso ao PMDB que eu voltei para a Câmara. E comigo é bateu, levou”, falou Kirsch.

Continua após a publicidade

O vereador André não gostou e teria proferido algo (que não foi captado pelos microfones) que ensejaria processo por quebra de decoro parlamentar. O ato do peemedebista foi repreendido pelo presidente e o secretário da Câmara, respectivamente Vilson Norberto Alves e Douglas Borga – ambos do PP. “Eu só queria que se mantivesse o respeito”, pediu Vilson.

“A quebra do decoro se dá pelo xingamento. Eu quero pedir calma aos vereadores, pois usar palavras de baixo calão nesta casa é inconsistente e não condizente com a nossa situação. Temos em nosso plenário jovens que estão querendo entrar na política, e aí,  vereador André, vossa excelência vem com palavras de baixo calão?”, indagou Borba.

“Olha o decoro parlamentar”, alertou o presidente da Câmara.

Publicidade