Polícia prende suspeito de envolvimento na morte de Marielle Franco

Publicidade
© . A vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ)

Veja – A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu, na tarde desta quarta-feira (30), um homem supostamente ligado ao assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), ocorrido em março, no Centro da cidade. Thiago Bruno Mendonça, de 33 anos, conhecido como Thiago Macaco, foi preso no interior de uma loja no shopping Nova América, em Del Castilho.

Ele é acusado de matar Carlos Alexandre Pereira Maria, de 37 anos, o Alexandre Cabeça, que era colaborador do vereador Marcelo Siciliano (PHS). O assassinato aconteceu em 8 de abril, na Zona Oeste do Rio. Siciliano foi apontado por uma testemunha como um dos mandantes do assassinato de Marielle. O vereador nega as acusações.

Continua após a publicidade

A prisão foi feita por policiais da Delegacia de Homicídios, com base em um mandado de prisão temporária expedido pelo juízo da 2ª Vara Criminal da Capital. Não é o primeiro preso relacionado à morte de Cabeça.

No último dia 19, a polícia prendeu Rondinele de Jesus da Silva, o Roni. Os policiais buscam agora Ruy Ribeiro Bastos, de 38 anos apontado com um dos executores do homicídio.

As investigações seguem para confirmar a motivação do crime e apurar a participação de um quarto homem.

Thiago Macaco também foi citado no depoimento de uma testemunha no caso Marielle, cujo conteúdo foi revelado pelo jornal O Globo. O homem, que trabalhou como segurança do miliciano Orlando de Curicica, disse aos investigadores que ele foi o responsável pela clonagem do carro utilizado pelos assassinos da vereadora, um Cobalt prata. Orlando também foi apontado como mandante da morte da vereadora.

Publicidade