Prédios de Câmara Municipal e de delegacia desabam com chuva de granizo no Paraná

Publicidade
O telhado desabou e a estrutura não resistiu (Foto: Divulgação)

Lorena Pelanda/Paraná Portal – Já chega a 300 o número de casas danificadas pela forte chuva que atingiu Sengés, na região dos Campos Gerais do Paraná, no fim da tarde desta segunda-feira (30). Pelo menos 1.053 pessoas foram afetadas, de acordo com o mais recente boletim da Defesa Civil Estadual. A prefeitura deve decretar estado de emergência ainda nesta terça-feira (31).

Com a forte chuva, o prédio da Câmara Municipal e uma delegacia desabaram com a chuva. A sede do Poder Legislativo ficou totalmente destruído. O telhado desabou e a estrutura não resistiu. Devido ao recesso, não havia ninguém no imóvel e não há registro de feridos. O Hospital Municipal também teve alguns dados, mas os pacientes não foram prejudicados. Apesar dos estragos, não há informações de feridos.

Continua após a publicidade

De acordo com o secretário municipal de transporte, Tony Mathias, o granizo pegou todo mundo de surpresa. “Foi uma chuva muito rápida, de no máximo 5 minutos. Os estragos são enormes. Não recebemos nenhum alerta de que isso iria acontecer. As pedras de granizo eram do tamanho de um ovo”, conta o secretário.

Prédio da Câmara destruído (Foto: Divulgação)

Ainda, segundo o secretário, todas as escolas foram danificadas. “Vamos priorizar a normalidade na parte da saúde e educação. Não há aulas nas escolas municipais e estaduais, por causa dos danos”, afirma Tony Mathias.

Segundo o Instituto Meteorológico do Paraná, por volta das 16h40 uma forte área de instabilidade provocou a tempestade com precipitação de granizo, que durou poucos minutos. O Corpo de Bombeiros de Jaguariaíva, cidade que fica a 40 km de Sengés, foi acionado para atender os desabrigados. O número de pessoas que não conseguem voltar para casa ainda não foi contabilizado.

Quantidade de granizo que caiu na cidade (Foto: Divulgação)

De acordo com a Defesa Civil, muitas famílias precisaram de atendimento e estão abrigadas em igrejas e escolas da cidade.

Publicidade