Prefeito de Palhoça determina limitação de horário para obras dos túneis do Contorno Viário

Publicidade

O prefeito de Palhoça, Eduardo Freccia, realizou uma visita técnica, na manhã de terça-feira (7), na região em que estão sendo construídos os túneis do Contorno Viário da Grande Florianópolis. “Nós temos feito um acompanhamento muito próximo dos trabalhos, inclusive levando ao conhecimento da concessionária responsável pelo serviço os problemas enfrentados pelas comunidades impactadas pelas obras e cobrando ações para minimizar esses problemas, e nossa cobrança já vem surtindo efeito”, avalia o prefeito Eduardo.

Novas ações foram cobradas junto à concessionária, principalmente com relação ao ambiente sonoro: o prefeito determinou que não seja realizada a perfuração em rochas em área externa dos túneis e nem operação do britador após as 22h.

Continua após a publicidade
Foto: Assessoria

Freccia tem feito frequentes reuniões com os representantes da concessionária Arteris Litoral Sul e os resultados práticos já começam a ser observados, como a colocação de portões nos túneis, para reduzir a vibração nas áreas vizinhas no momento das detonações de rochas; e a criação de acessos alternativos entre os túneis e pontos de escavação, para reduzir o trânsito de caminhões pelos bairros no entorno da obra.

O Contorno Viário

O Contorno Viário da Grande Florianópolis é a maior obra rodoviária em andamento no Brasil. Com 50 quilômetros de rodovia em pista dupla, o objetivo é desviar o tráfego de longa distância do eixo principal da BR-101, melhorando o trânsito na região.

A obra inclui quatro túneis duplos, sete pontes, seis trevos e mais de 20 passagens em desnível. A Arteris vai investir um total de R$ 3,7 bilhões até 2023 na construção do Contorno Viário.

As obras dos túneis continuam em todas as frentes. Ao todo, já são mais de 1.500 metros de escavações subterrâneas nos quatro túneis duplos. Para isto, foram necessárias pelo menos 400 ações de desmonte, que totalizam mais de 12 mil caminhões de rocha e solo já retirados nas oito frentes de trabalho.

Segundo a concessionária, “todas as ações são feitas com muito cuidado de forma a garantir segurança e eficiência”. A Arteris reforça, ainda, que o trabalho é acompanhado por geólogos em todas as fases do processo.

Publicidade