Presidente do JBS diz que EUA vão abrir mercado para carne bovina do Brasil

Publicidade

carne-exportacaoO presidente da JBS, Wesley Batista, disse, neste domingo à noite, após sair da reunião da presidente Dilma Rousseff com empresários brasileiros, realizada em Nova York, que os Estados Unidos vão abrir mercado para a carne bovina brasileira.

A abertura deve ser anunciada pelo governo americano nesta terça-feira (30), durante encontro do presidente Obama com Dilma.

Continua após a publicidade

O acordo pode beneficiar principalmente os pecuaristas de Mato Grosso – principal produtor de carne do país – e as indústrias aqui instaladas. Atualmente, o principal mercado da proteína mato-grossense é a China, que entre janeiro e abril de 2015 comprou 20,6 mil t., seguido da Venezuela, com 19,37 mil t., e da Rússia, 17 mil t.

“Eu citei na minha fala para a presidente que é um marco histórico para a pecuária brasileira acessar o mercado americano. É um dos maiores importadores de carne no mundo”, disse Batista, em entrevista coletiva a jornalistas que cobrem a visita de Rousseff aos Estados Unidos.

Segundo Batista, a medida para o Brasil deve ser “espetacular”, já que os norte-americanos importam cerca de um milhão de toneladas de equivalente carcaça por ano. “Para se ter uma ideia da importância disso, hoje o Brasil exporta dois milhões e pouco de toneladas”, comentou.

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, também comentou abertura de mercado norte-americano para produtos do agronegócio brasileiro. Além da carne bovina, ele informou que estão adiantadas as tratativas para ampliar o mercado americano para o etanol e o açúcar do Brasil.

Publicidade