Princípio de rebelião deixa monitor do Case ferido em São José

Publicidade

Colombo de Souza / Notícias do Dia

Um princípio de rebelião movimentou monitores do Case (Centro de Atendimento Socioeducativo) de São José e policiais militares da região, na manhã desta segunda-feira (21). Cadeiras e vidros de uma sala de aula, onde estavam cerca de seis adolescentes infratores, foram danificados. Um monitor foi atingido por um golpe de ponta de lápis nas costas, mas o ferimento foi superficial, segundo o diretor do Case, Sady Beck Júnior.

Continua após a publicidade

De acordo com a tenente Juliana, da 11º Região Militar, não foi necessária a intervenção da Polícia Militar. Os PMs apenas ficaram em frente ao prédio aguardando orientação da direção do Case. Os internos retornaram para os quartos e os PMs foram para o quartel.

O princípio de rebelião começou por volta das 9h, após um adolescente infrator se insurgir contra o educador e sair da sala de aula sem autorização. O adolescente teria gritado ao ser devolvido à classe. Os menores aproveitaram o momento de tensão e começaram a quebrar cadeiras e vidros.

Um dos internos pegou um lápis e cravou a ponta nas costas de um educador. Rapidamente chegaram outros monitores e encaminharam os rebelados para os quartos, suspendendo as aulas e dominando a situação. Os policiais que estavam de prontidão em frente do Case, localizado no bairro Serraria, foram informados que situação havia sido controlada e não haveria mais a necessidade de intervenção.

Conforme o diretor Júnior, o Case abriga atualmente 40 adolescentes infratores para o cumprimento de medidas socioeducativas. A capacidade total é de 90 vagas, mas faltam servidores. “O governo autorizou concurso público. Em breve será lançando o edital às empresas ou fundações interessadas em realizar o concurso”, disse.

Publicidade