Programa Juro Zero já emprestou R$ 122 milhões a microempreendedores em Santa Catarina

Publicidade

Representantes da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) estiveram em Brasília para apresentar o programa Juro Zero para o grupo de trabalho da Secretaria da Micro e Pequena Empresa que está construindo uma política nacional de microcrédito.

O Juro Zero é direcionado aos microempreendedores individuais (MEIs) formalizados, disponibilizando até R$ 3 mil que podem ser parcelados em oito prestações. Com as sete primeiras pagas em dia, a última é quitada pelo Governo do Estado. O programa já concedeu R$ 122 milhões em 43.174 operações de crédito.

Continua após a publicidade

“O modelo catarinense será a nossa principal referência, pois o Juro Zero dá condições de acesso ao crédito para quem mais precisa e está começando um negócio. Além disso, oferece o atendimento do Sebrae, outro ponto favorável”, afirma o diretor de Produtividade e Inovação da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Fernando Almeida.

“O Governo Raimundo Colombo foi pioneiro neste modelo de microcrédito. O MEI recebe, ainda, acompanhamento especializado do Sebrae para que seu negócio prospere, movimentando a economia”, revela o secretário da SDS, Carlos Chiodini.

O diretor de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e aos Empreendedores Individuais da SDS, Gilberto Boettcher, explicou que o programa também tem caráter social, já que dinamiza a base da economia por meio do subsídio do juro, que é pago pelo Estado. “Sobretudo neste momento pelo que o país vem passando, os MEIs são a mola propulsora para manter a economia ativa e fazer com que os reflexos da crise sejam reduzidos”, salientou.

As informações são da SDS

Publicidade