Projetos de inovação e pesquisa em Santa Catarina recebem R$ 15 milhões em investimentos

Publicidade

Para incentivar projetos de inovação e pesquisa e transformar ideias inovadoras em negócios de sucesso foi autorizado nesta terça-feira, 4, em Florianópolis, o repasse de cerca de R$ 15 milhões para empreendedores e universitários. O evento contou com a presença do Ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e do governador Raimundo Colombo. Também participaram o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Sergio Luiz Gargioni, secretário de Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Carlos Chiodini, prefeito de Florianópolis, Cesar Souza Júnior, e presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Gelson Merisio.

Do valor, R$ 10 milhões são da Fapesc e o restante de instituições parceiras (Sistema Acafe, UFFS, CNPq e Fundo Newton). Receberão os recursos os contemplados no Programa Sinapse da Inovação e Programa de Pesquisa para o SUS, e três outros editais: Researcher Connect, Apoio a Grupos de Pesquisa da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e Apoio a Grupos de Pesquisa da Associação Catarinense das Fundações de Ensino (Acafe). A Fapesc também lançou novo edital do PPP (Programa Primeiros Projetos) para jovens pesquisadores e assinou acordo com a Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial).

Continua após a publicidade

“É um apoio direto às pessoas que têm vocação empreendedora, que têm uma boa ideia na área de tecnologia. Depois de passar por uma rigorosa seleção e avaliação técnica, as pessoas são selecionadas e então o Governo do Estado dá o aporte financeiro para que a ideia se materialize em uma empresa e em um produto. Com isso, contribuímos para competitividade, eficiência empresarial e geração de empregos. Toda nova economia precisa de apoio, e Santa Catarina tem crescido nessa área. Muitas das empresas que são sucesso hoje no Brasil nasceram aqui, nesse modelo”, disse o governador.

Para o ministro Kassab, os investimentos mostram a confiança no país, a convicção que se está no caminho para a retomada do desenvolvimento. “É um incentivo não somente aos que iniciam agora um novo projeto de vida, mas para outros jovens que possam participar de projetos e abrir espaço para o crescimento do nosso país, para o nosso futuro, que é efetivamente ligado à inovação. Santa Catarina é referência em termos de investimentos em inovação e pesquisas. É um dos estados mais avançados e isso é fruto da sua gente e dos seus gestores”, afirmou.

Durante o evento, o presidente da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate), Daniel Leipnitz, contextualizou a evolução do setor tecnológico em Santa Catarina. “Em Santa Catarina, o faturamento do setor chega a R$ 11,4 bilhões por ano, o que corresponde a 5% do PIB. Os empregos gerados chegam a mais de 47 mil”, informou.

Sinapse da Inovação

O Sinapse da Inovação é um programa de incentivo ao empreendedorismo inovador que oferece recursos financeiros, capacitações e suporte ao início das atividades empresariais. Nesta quinta edição, foram selecionadas 91 startups, que receberão R$ 60 mil, além de uma bolsa de apoio à inovação com valor mensal que varia de R$ 2,5 mil a R$ 3,5 mil, dependendo da graduação do bolsista.

“Todos esses investimentos convergem para o objetivo de criar emprego e renda de alto valor agregado com base na tecnologia. São recursos significativos diante do quadro econômico atual. Já viabilizamos a criação de mais de 300 empresas com o Sinapse. Destaco que destas, 83% estão em atividade, foram criados 1,2 mil empregos, 100 patentes e 300 relações com universidades, além de envolver 30 mil catarinenses. Esses dados provam a política de inventivo do Governo do Estado. Isso coloca Santa Catarina no patamar dos melhores ecossistemas de inovação internacional”, destacou o presidente da Fapesc, Sergio Luiz Gargioni.

Um dos selecionados pelo programa Sinapse da Inovação foi Rudinei Carlos Gerhart, de Chapecó, que criou um aplicativo gratuito chamado Meu Plano. Após instalado no smartphone, o aplicativo analisa as ligações e operações feitas pelo usuário e indica o plano de telefonia móvel com melhor preço e que atenda as suas principais necessidades. “Nesse projeto, o Sinapse da Inovação foi muito importante, porque foi a primeira validação que tivemos com relação à ideia. Os recursos financeiros auxiliam a fazer investimentos e, principalmente, e o programa auxiliar na rede de contatos. O projeto vinha sendo pensado desde 2013, e o desenvolvimento e a operacionalização dele aconteceu no último ano”, relatou Rudinei, contemplado em 2015 pela Fapesc.

Contratação de projetos

Acafe

A partir de outro edital concluído em 2015 e com os R$ 3,25 milhões disponibilizados (sendo 50% da Fapesc e 50% da Acafe), nove universidades associadas ao sistema poderão conduzir 94 projetos de pesquisa em várias áreas. Os valores dos projetos variam entre R$ 15 mil e R$ 200 mil.

As instituições da Acafe que participam dessa chamada pública são: Unifebe (Centro Universitário de Brusque), Uniplac (Universidade do Planalto Catarinense), Furb (Universidade Regional de Blumenau), Univali (Universidade do Vale do Itajaí), Unisul (Universidade do Sul de Santa Catarina), Unochapecó (Universidade Comunitária da Região de Chapecó), Unoesc (Universidade do Oeste de Santa Catarina), Uniarp (Universidade Alto Vale do Rio do Peixe) e Unesc (Universidade do Extremo Sul Catarinense).

UFFS

Serão concedidas 26 bolsas de Iniciação Científica e contratados 18 projetos de grupos de pesquisa selecionados no edital de Apoio à Pesquisa com a Universidade Federal Fronteira Sul, com sede em Chapecó. A instituição irá liberar R$ 500 mil, mesmo valor a ser repassado pela Fapesc aos pesquisadores.

Saúde em foco

Outro documento foi assinado para ratificar os 22 projetos aprovados no PPSUS – Gestão Compartilhada em Saúde (Programa de Pesquisa para o SUS). Os estudos propostos buscam a melhoria da qualidade de atenção à saúde no SUS em Santa Catarina. Serão repassados R$ 2,5 milhões, sendo R$ 1,5 milhão do Ministério da Saúde, R$ 500 mil da Fapesc e R$ 500 mil da Secretaria de Estado da Saúde. Os projetos vão receber entre R$ 100 mil e R$ 250 mil.

O PPSUS tem por finalidade fortalecer as capacidades locais de pesquisa e apoiar o desenvolvimento de projetos que busquem soluções para os problemas e necessidades dos sistemas e serviços de saúde.

Conselho Britânico

Também foi assinado o repasse de recursos da chamada Researcher Connect, em parceria com o Conselho Britânico, no âmbito do Fundo Newton, por meio de parceria com o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa. Foram contemplados três projetos de diferentes instituições: Unochapecó, Unisul e IFSC.

Novo acordo e edital

Ainda no evento desta terça-feira, a Fapesc lançou um novo edital do Programa Primeiros Projetos para jovens pesquisadores que concluíram doutorado há menos de sete anos. O prazo para submissão de propostas começa nesta terça, 4 de outubro, e termina dia 16 novembro. Serão disponibilizados R$ 3 milhões, sendo R$ 2 milhões do CNPq e R$ 1 milhão do Governo do Estado.

“O investimento mostra a grande perspectiva de futuro neste segmento em Santa Catarina. Cria um caminho para o futuro. Tenho a certeza que nosso estado está no rumo certo”, afirmou o secretário Chiodini.

A Fapesc também assinou acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) para promover iniciativas de colaboração científica e desenvolvimento tecnológico. As unidades Embrapii em Santa Catarina que abrigarão as atividades coordenadas por este acordo são Fundação Certi; Polo/UFSC; e Rema/UFSC.

Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa

Publicidade