Quatro pessoas morrem afogadas no litoral catarinense no começo da temporada

Publicidade

Conforme dados do Corpo de Bombeiros, em Santa Catarina, quatro pessoas morreram afogadas, entre os dias 22 de dezembro (começo da temporada de verão) e 1º de janeiro, nas cidades de Florianópolis, Itajaí, Navegantes e Balneário Camboriú. Desde outubro de 2015, foram registrados sete afogamentos seguidos de mortes em água salgada, e um em água doce.

Dos óbitos registrados desde outubro, quatro locais não contavam com guarda-vidas. Segundo o Corpo de Bombeiros, já foram efetuadas mais de 100 mil prevenções em Santa Catarina, que é abordagem dos guardas vidas, com orientações sobre o local ideal para banho e outros. Já afogamentos com recuperação no mar foram 26 e cinco em água doce.

Continua após a publicidade

Na mesma época em 2014, de outubro a dezembro, foram registrados 14 óbitos por afogamentos em água salgada. Destes, 13 locais não contavam com guarda-vidas. Já em água doce, foram 14 mortes, todas em área não monitoradas.

O coronel do Corpo de Bombeiros, Onir Mocellin, explicou que crianças e adolescentes, por exemplo, precisam ser observados de perto pelos pais ou responsáveis. Os adultos também precisam ter cautela quando forem entrar em rios, lagoas e mar. Segundo Onir Mocellin, a ingestão de bebidas alcoólicas é o principal fator que contribui para o afogamento de adultos.

“A maior incidência de morte por afogamento é associada ao consumo de bebida alcoólica. Geralmente, após consumi-la, a pessoa entra na água, perdendo a noção de risco e as habilidades de natação. Muitas vezes é quase impossível reanimar a vítima que está quase em coma alcoólica”, salientou o coronel.

Assessoria

Publicidade