Salete diz que ‘abutres’ tentam se aproveitar de investigação policial contra ela

Publicidade

A vereadora Salete Orlandina Cardoso (PL) reagiu à publicação de notícia publicada no Biguá News na última sexta-feira (21) com a informação de que está sob sigilo na Delegacia de Biguaçu a investigação policial para identificar se ela foi ou não “funcionária fantasma” da Prefeitura Municipal – entre os anos de 2016 a 2020. A parlamentar enviou nota atestando inocência das acusações que embasaram operação policial em dezembro de 2020, com ordem judicial de busca e apreensão em seu gabinete.

Salete Cardoso (Foto: Arquivo/Biguá News)

A nota – reproduzida na íntegra logo abaixo – também ataca, sem citar nomes, aqueles que no âmbito da política movem investigação que pode resultar na cassação de seu diploma de vereadora, por quebra de decoro. Aduz que “abutres tentam se aproveitar do momento e, mesmo sabendo que a denúncia é falsa, aproveitam para me atacar“. Os trabalhos na Comissão de Ética e Moralidade Administrativa da Câmara de Biguaçu são tocados pelos vereadores Luan de Souza Pereira, do PSL (Presidente); Claudemir Airtes, do PSD (Vice-presidente); e Lucas Manequinha, do MDB (Secretário).

Continua após a publicidade

Leia também:

Polícia faz buscas no gabinete de Salete, na Prefeitura de Biguaçu e secretarias

Câmara pede que Prefeitura envie folha de ponto de Salete dos últimos 4 anos

Comissão de Ética da Câmara de Biguaçu fecha o cerco contra vereadora Salete

Investigação policial que envolve Salete Cardoso está sob sigilo na Delegacia de Biguaçu

Salete, além de vereadora, é servidora concursada do município e denúncias levantaram a suspeita de que ela não batia o ponto regularmente em seu posto de trabalho. A Comissão de Ética está fechando o cerco contra Salete, ao passo que solicita detalhes da vida laboral dela na Prefeitura de Biguaçu, relativo aos últimos quatro anos. Ela foi arrolada na “Operação Co-Incidência”, desencadeada pela Polícia Civil em dezembro do ano passado. A suspeita – que poderá ou não ser confirmada após o término das investigações – é de que a parlamentar teria sido uma “funcionária fantasma” no Poder Executivo, por supostas e reiteradas faltas no local de trabalho.

Nota de Salete na íntegra:

Logicamente nunca fui funcionária fantasma e quem é de Biguaçu e acompanha o trabalho da Secretaria de Cultura, Esporte, Turismo e Lazer – SECETUL dos últimos anos, para afirmar isso, é com certeza um dissimulado com interesses políticos.

Seria um sonho para meus adversários políticos que eu, ao menos, trabalhasse um pouco menos e, assim, tivesse menos aprovação popular, o que não é o caso, pois enquanto eu tiver saúde e amor por essa cidade e essa gente, vou respirar trabalho e luta.

Estou absolutamente tranquila, só observando os abutres que tentam se aproveitar do momento e, mesmo sabendo que a denúncia é falsa, aproveitam para me atacar, pois isso me inspira ainda mais a lutar contra essa política suja e essa corja que faz do jogo político um meio para tirar vantagens pessoais e não para trabalhar em prol do povo.

Tenho fé em Deus e confio na Justiça dos Homens, pois é lógico que as provas virão de todos os lados.

Então, o único fantasma que posso ser é aquele que assombra o sono dos meus inimigos que não conseguem acompanhar meu ritmo de trabalho e dedicação em prol do povo de Biguaçu.

Salete Cardoso

Vereadora

Publicidade