Santa Catarina tem o melhor Ideb do país nos anos finais do ensino fundamental

Publicidade

Santa Catarina é o Estado mais bem avaliado pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nos anos finais do ensino fundamental. O Estado tirou 4,9,  seguido de São Paulo, com 4,7. Já nos anos iniciais, SC ficou com média de 6,1 – o segundo melhor índicie. O primeiro colocado é São Paulo com 6,2. Os números foram divulgados nesta quinta-feira, 8, pelo ministro da Educação, Mendonça Filho.

A expressiva melhora nos do Ideb nos anos finais também foi apresentada pela rede pública estadual, que aumentou o desempenho de 4,1 para 4,7.

Continua após a publicidade

“Nós tínhamos tido uma queda significativa nessa etapa de educação em 2013 por conta da política de progressão automática, que foi extinta pelo Governo do Estado a partir de 2014. SC agora volta a ocupar lugar de destaque no ensino fundamental anos finais no Brasil”, destaca o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, que acompanhou a divulgação do Ideb ao lado do ministro.

O bom desempenho se deve também as ações da SED como o Programa Estadual Novas Oportunidades de Aprendizagem (Penoa). Desenvolvido desde 2014, o programa prevê reforço escolar no contraturno.

Nos anos iniciais, em um trabalho feito em conjunto com os municípios, SC continua tendo resultados positivos já semelhantes a países desenvolvidos e continua também nas primeiras posições em relação ao restante do Brasil. Nesta etapa, a rede estadual atingiu o indicador de 5,9, crescendo 0,2 pontos.

No Estado e no país a grande preocupação no momento é o ensino médio. Não só a rede estadual, mas também a rede privada de SC apresentaram baixo desempenho. Apesar de a rede estadual estar entre os melhores resultados do Brasil em relação à prova de conhecimento (Português e Matemática) a taxa de reprovação e abandono ainda é muito elevada.

“O resultado se deve em parte por conta da transição do ensino fundamental de 8 para 9 anos que gerou a progressão automática, sendo os alunos desse processo que estão passando pelo nosso ensino médio agora. Precisamos fazer um esforço significativo para atrair o nosso aluno e oferecer a ele um ensino médio que condiz com a sua realidade”, defende Deschamps.

Para o ministro, Mendonça Filho, a reformulação do ensino médio é uma necessidade urgente. “Este é um quadro caótico e nossa missão no MEC não é ficar olhando o tempo passar. Vamos solicitar a urgente aprovação do PL 6.840 de 2013, que encontra-se no Congresso e prevê mudanças nesta etapa. Passou da hora do ensino médio ter uma nova política de atuação”, enfatizou durante a coletiva de imprensa.

O novo modelo está sendo construído juntamente com o Conselho dos Secretários de Estado da Educação (Consed) e busca maior flexibilidade curricular e que apresente o conhecimento necessário algo que o jovem quer percorrer.

Para esta sexta-feira, 9, está marcada uma reunião sobre o novo modelo de ensino médio a ser implementado a partir de 2017 em SC. “Com essas ações, juntamente com as melhoras que tivemos no ensino fundamental anos finais, temos certeza que nos próximos anos as medições do Ideb voltarão a crescer fortemente no ensino médiodo Estado de SC, como cresceu agora no ensino fundamental 2”, finaliza Deschamps.

Destaques estaduais:

Anos Iniciais

EEB Altamiro Guimarães – 7,8 (Antônio Carlos)

EEB PROF LEA MARIA AGUIAR LEPPER –7,7 (Joinville)

EEB PROF GUSTAVO AUGUSTO GONZAGA – 7,6 (Joinville)

EEB TENENTE ANSELMO JOSÉ HESS – 7,5 (Luiz Alves)

EEB BULCÃO VIANA – 7,3 (Praia Grande)

EEF GOVERNADOR LACERDA – 7,3 (Videira)

EEB DOM PEDRO II – 7,3 (Caibi)

EEB DÉLIA REGIS – 7,3 (Coronel Freitas)

Anos Finais

EEB FELICIANO NUNES PIRES – 6,3 (Florianópolis)

EEB PROF LEA MARIA AGUIAR LEPPER – 6,3 (Joinville)

EEF SAGRADO CORACAO DE JESUS – 6,2 (Canoinhas)

EEB SAO VICENTE – 6,2 (Itapiranga)

EEB SAO BENTO – 6,2 (São Bento do Sul)

EEB MADRE BENVENUTA – 6,2 (São João do Oeste)

Edinéia Rauta
Assessoria de Imprensa SED

Publicidade