Segurança Pública de Santa Catarina começa preparação para Operação Veraneio

Publicidade

O secretário de Estado da Segurança Pública de Santa Catarina, César Augusto Grubba, coordenou na tarde desta quinta-feira, 8, reunião preparatória da Operação Veraneio 2015/2016– OV. O encontro serviu para definir a atuação das instituições que irão participa. O lançamento oficial será dia 16 de dezembro, na Avenida Beira-Mar Continental. A parte operacional começa em dia 22 de dezembro e vai até 29 de fevereiro de 2016. 

A SSP projeta utilizar recursos de R$ 20 milhões, para pagamento de diárias para os policiais transferidos de sua base para o Litoral, alimentação e pagamento dos guarda-vidas civis. Nesta temporada, serão empregados 8 mil profissionais da segurança pública. A OV será concluída em 3 março de 2016.

Continua após a publicidade

A operação começa com ações que abrangem mais de 455 quilômetros de extensão monitorados de áreas de banho divididos em 157 praias e balneários de 37 municípios do Estado. Só o Corpo de Bombeiros Militar mobilizará um efetivo de 1.236 mil guarda-vidas civis e 188 guarda-vidas militares, espalhados em mais em 312 postos de observação no Litoral e no interior.

Considerada a maior ação programada da Segurança Pública, a operação consiste no planejamento e na execução de serviços de atendimento aos catarinenses e aos turistas que nos visitam na alta temporada.

Na Operação Verão 2014/2015,  o destaque foi para trabalho do Corpo de Bombeiros Militar, que registrou apenas quatro mortes por afogamento em área monitorada, número quatro vezes menor do que o registrado na temporada 2013-2014, quando houve18 mortes por afogamento em área monitorada.

Ainda no âmbito do trabalho do Corpo de Bombeiros, 143 vítimas de afogamento foram resgatadas com vida por ação de atendimento pré-hospitalar de bombeiros e guarda-vidas. Outras 4.065 vítimas de arrastamento no mar foram resgatadas e entregues em segurança na faixa de areia.

Participaram da reunião representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Instituto Geral de Perícias.

>>> Confira abaixo balanço final da Operação Verão 2014/2015  

Envolvidos: 8,4 mil profissionais da Segurança Pública

Instituições: Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Instituto Geral de Perícias

Principais equipamentos para pronto-atendimento: 1.680 viaturas, dois aviões e quatro helicópteros, 53 embarcações, 48 quadriciclos, dezenas de bases operacionais e centros de comando móvel, milhares de câmeras de segurança, entre outros.

Investimentos: aproximadamente R$ 26 milhões, considerando diárias de deslocamento, etapas de alimentação, combustível, manutenção e salários de profissionais.

Cronograma por instituição:

Polícia Militar: 13 de dezembro até 1º de março

Polícia Civil: 13 de dezembro até 15 de março

Corpo de Bombeiros Militar: de 1º de outubro até 15 de março e em operação até 3 de maio na pós-temporada

A Polícia Militar atuou com reforço em 35 balneários, 22 estâncias hidrominerais e montou uma central de operações no portal de entrada de SC, em Dionísio Cerqueira. A corporação utilizou um efetivo de 5.244 policiais no Litoral.

Nas 46 cidades envolvidas, o sistema de emergência da PM registrou 7.577 ocorrências, sendo este número 14,2% menor se comparado à temporada do ano anterior.

A ação dos Bombeiros abrangeu mais de 455 quilômetros de extensão de áreas de banho. Ao todo 1,6 mil guarda-vidas foram empregados nos mais de 300 postos de observação instalados nas 157 praias e balneários. 

O Corpo de Bombeiros Militar registrou apenas quatro mortes por afogamento em área monitorada, número quatro vezes menor do que o índice registrado na temporada anterior (na edição 2013-2014 foram 18 mortes por afogamento em área monitorada).

Obs.: os números não incluem os casos de óbito na pós-temporada ou fora da área monitorada.

A Polícia Civil contou 321 policiais. Também houve constante apoio da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), do Serviço Aeropolicial, das Delegacias Especializadas, da Academia de Polícia Civil e da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil. O Instituto Geral de Perícias (IGP) teve um efetivo de 70 profissionais, entre técnicos e peritos.

A Polícia Civil, nas cidades sedes de operação veraneio, registrou 64 mil boletins de ocorrência, autuou 8,4 mil procedimentos policiais e formalizou mais de 2,5 mil prisões e apreensões.

As demais instituições parceiras foram Marinha do Brasil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Guardas Municipais e prefeituras.

Publicidade