Semana termina com sol, mas previsão indica retorno da chuva

Publicidade

O sol voltou a brilhar em todo o Estado nesta sexta-feira, 2, com temperaturas mais baixas no início da manhã devido à massa de ar frio e seco atuando no Sul do Brasil. De acordo com a Epagri/Ciram, o sábado, 3, ainda terá a presença do sol com algumas nuvens, mas a partir de domingo a chuva retorna ao Estado e deve se estender durante toda a semana que vem, em todas as regiões.

O meteorologista Marcelo Martins, da Epagri/Ciram, explica que o volume de chuva registrado no mês de maio foi bem acima da média. “No período de 31 dias, choveu o que era esperado para os meses de maio, junho e julho”, aponta.

Continua após a publicidade

Segundo ele, os primeiros dias de junho também devem acumular o volume que estaria previsto para todo o mês. “É uma situação crítica e fica ainda mais preocupante somada a esse quadro do mês de maio, que terminou”, frisa o meteorologista.

– Domingo (04/06): a instabilidade volta com chuva e trovoadas no Oeste e Meio-Oeste, se estendendo a todo o Estado no decorrer do dia. Os maiores acumulados estão previstos para o Oeste e Meio-Oeste.

– Segunda-feira (05/06): tempo segue encoberto com chuva em todas as regiões, moderada a forte em alguns momentos, devido à passagem da frente fria por Santa Catarina. Maiores acumulados previstos para o Oeste, Meio-Oeste, Planalto Norte, Litoral Norte e Vale do Itajaí.

– Terça-feira (06/06): Predomínio de nuvens e condição de chuva em SC, alternando com períodos de melhoria. Os valores de chuva são menores neste dia. Segundo a Epagri Ciram a condição de chuva deve permanecer pelo menos até a quinta-feira (08/06). Após esse período, o sol volta a aparecer com mais frequência no Estado e a temperatura fica mais baixa, mas sem indicativo de frio rigoroso até o momento.

Defesa Civil reforça ações em todo o Estado

A previsão de chuva, com volumes significativos, em todas as regiões do Estado, deixa em alerta toda a estrutura de Defesa Civil em Santa Catarina. O secretário adjunto da Defesa Civil estadual, Fabiano de Souza, explica que serão reforçadas as ações preventivas, sobretudo nas regiões onde há um risco maior de problemas como deslizamentos e enchentes.

“Nesses locais, haverá o monitoramento permanente das cotas de rios, sendo que as famílias em situação de risco deverão ser retiradas, de forma antecipada, de suas casas e levadas para abrigos seguros”, esclarece.

O secretário reforça ainda que as equipes de resposta da Defesa Civil do Estado também estão preparadas para apoiar os municípios, que numa eventualidade, precisarem de ajuda para ações como o abastecimento de abrigos, documentações e envio de equipes e profissionais para o trabalho de salvamento.

“É importante ressaltar que o volume de chuva será muito significativo e em todas as regiões. Toda a atenção será dispensada tanto para o trabalho preventivo, quanto para o atendimento que seja necessário oferecer a população. A preocupação é maior com as regiões que já estão com níveis hidrológicos e geológicos saturados, como são os casos do Oeste, Meio-Oeste, Planalto Sul e o Vale do Itajaí”, observa.

Publicidade