Sindicato descarta paralisação de ônibus até segunda em Florianópolis

Publicidade
Foto: Debora Kklempous
Foto: Debora Kklempous

Uma nova reunião para discutir questões trabalhistas dos motoristas e cobradores da Grande Florianópolis foi marcada para segunda-feira (25). Com isso, foi descartada uma paralisação no transporte público até o próximo encontro, informou o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Urbano, Rodoviário, Turismo, Fretamento e Escolar de Passageiros da Região Metropolitana de Florianópolis (Sintraturb).

Segundo o Sintraturb, em reunião na tarde desta sexta (22), houve garantia por parte da prefeitura em relação à permanência dos cobradores. Porém, conforme o secretário de imprensa do sindicato, Deonísio Linder, não houve muitos avanços nas questões econômicas discutidas.

Continua após a publicidade

“Ainda não tem proposta nas cláusulas salariais. Teve um pequeno avanço [na reunião desta sexta], mas não é o suficiente para chamar assembleia”, disse o secretário de imprensa. Apesar da garantia de que o transporte coletivo funcionará normalmente até segunda, a paralisação não está totalmente excluída. “Nós sempre deixamos claro que a última instância é a greve. Não está descartada paralisação após a reunião [de segunda]”.

Na reunião desta sexta, participou também o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros da Grande Florianópolis (Setuf). Para o presidente da entidade, Waldir Gomes, “o ponto principal era o cobrador. Com a retirada dessa discussão, e ela já está sacramentada, a evolução já começou”.

Sobre as cláusulas salarias pedidas pelo Sintraturb, o presidente do Setuf afirmou que “tem uma série de questões sociais, de jornada de trabalho, e que precisam ser avaliadas pelos dois lados”.

Assembleias
Por unanimidade, motoristas e cobradores aprovaram o estado de greve em três reuniões com os trabalhadores na terça (19). Segundo o Sintraturb, em todos os encontros a decisão foi aprovada.

“O sindicato patronal não nos apresentou nenhuma proposta. Entregamos no início de março a nossa pauta, que tem mais de 80 itens. Todos são importantes para nós. Não é só o reajuste salarial, mas também qualidade de vida”, afirmou Antônio Carlos Martins, secretário de organização do Sintraturb.

G1/SC

Publicidade