Transferência de carga da ponte para estrutura provisória tem início no sábado

Publicidade

A obra de restauração da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, está entrando em uma nova etapa. A partir de uma operação programada para a noite de 11 de fevereiro, um sábado, a atual estrutura da ponte passará a ter contato direto com a estrutura de suporte provisório que foi construída abaixo da Hercílio Luz. O objetivo é aliviar a tensão das torres para que possa ser iniciado o processo de restauração.

“A restauração da Ponte Hercílio Luz é uma das obras de engenharia mais complexas do mundo inteiro e, agora, estamos entrando em um momento crucial. Mas com toda a tecnologia e segurança, estamos avançando e vencendo cada novo desafio”, avalia o governador Raimundo Colombo.

Continua após a publicidade

Com a operação na noite do sábado, 11, serão transferidos inicialmente 20% da carga da ponte para a estrutura provisória, por meio de um deslocamento de 10 centímetros da ponte. Para o processo, que deve se estender durante toda a madrugada, serão instalados 54 pontos de elevação.

 

A importância da transferência de carga

A operação deste sábado é essencial para dar início ao próximo trabalho no vão central, que consiste na sustentação das barras de olhais. Na próxima etapa, serão construídas 26 torres (com peso total de 440 toneladas) que vão sustentar as barras de olhais para o trabalho de restauração propriamente dito. Esse peso extra das torres não pode ser colocado no vão central nas atuais condições. Por isso, é necessária a aproximação em 10 centímetros entre a ponte e a estrutura provisória (uma aproximação que vai transferir um peso de 880 toneladas da estrutura da ponte para a estrutura provisória).

O presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Wanderley Agostini, explica que foram realizados todos os estudos técnicos necessários e a recomendação é pelo procedimento previsto, dentro do planejado. Ou seja, o início da transferência tem o aval de renomados especialistas em engenharia.

O engenheiro fiscal da obra da Ponte Hercílio Luz, Wenceslau Diotallévy, lembra que a operação vai exigir cuidados extras. Por medidas de prevenção à segurança da população, o entorno da ponte será isolado. Entre às 22h do dia 11/2 e às 7h do dia 12/2, será proibido o trânsito de qualquer tipo de veículos e/ou de pedestres abaixo da ponte, tanto na área insular como continental. Será proibida, inclusive, a passagem de barcos por baixo da ponte.

A aproximação total entre ponte e estrutura provisória, com transferência de 100% da carga, exige um deslocamento de 50 centímetros. Os 80% restantes, 40 centímetros, serão transferidos no segundo semestre.

 

Ciclo da obra

A Ponte Hercílio Luz, que completou 90 anos em maio de 2016, passa pelo último ciclo de obras do trabalho de restauração.

Em março de 2016, foi concluída a construção da estrutura chamada ponte segura. Trata-se da implantação de um apoio temporário, com a finalidade de estabilizar a estrutura da obra original, garantindo a sua integridade a efetiva conclusão de sua recuperação. Foram instaladas cinco estruturas em formato de treliças entre as quatro torres erguidas abaixo da estrutura original. Como a base das torres é submersa, o trabalho realizado foi bastante complexo.

No final de 2016 também foi concluída a etapa de substituição das longarinas e transversinas, peças principais da base. Elas formam uma trama que será o suporte para o piso por onde passarão os automóveis.
Alexandre Lenzi
Assessoria de Imprensa

Publicidade