Transição de governo em Antônio Carlos e a torcida do Juliano

Publicidade
*Alexandre Alves

Coluna Entrelinhas 

Conhecendo a realidade – Equipes do atual prefeito de Antônio Carlos, Paulo Remor (PP), e do prefeito eleito e diplomado, Geraldo Pauli (PMDB), estão trabalhando na transição de governo, com exposição de números e da atual situação econômica da Prefeitura.

Continua após a publicidade

 Só em janeiro – Mas, segundo Pauli informou ao Biguá News na noite desta quarta-feira (14), ele só saberá com exatidão como andam as contas públicas de seu município a partir da primeira semana de janeiro, quando ele e sua equipe aprofundarão a análise dos balancetes.

Remor e Pauli: transição de governo em andamento

Torcida na diplomação – O prefeito de Governador Celso Ramos, Juliano Duarte (PSD), foi o mais comemorado quando recebeu o diploma das mãos do juiz eleitoral Welton Rübenich, na noite desta quarta-feira. A todos os outros diplomados houve aplausos. Mas para ele as salvas foram bem efusivas, revelando que a torcida para o prefeito gancheiro compareceu em peso na cerimônia.

Cadê as obras? – O leitor Odair Silveira quer saber quando começam as obras para reformar a rodovia que liga Biguaçu a Antônio Carlos. “O Governo assinou a ordem de serviço e que já seria feito a reforma. Até o momento não se vê maquinas e homens trabalhando”, comentou Silveira, em mensagem enviada à redação.

Terminal do BRT – A Suderf está planejando colocar um terminal do futuro BRT no bairro Barreiros, para atender a demanda de Biguaçu e da região Norte de São José. A previsão da Secretaria é de que os ônibus com menor capacidade de transporte levem passageiros até o terminal e de lá saiam os veículos bi-articulados rumo ao Ticen.

Acertado, mas nada definido – O grupo político do prefeito reeleito Ramon Wollinger (PSD) já definiu quem serão os presidentes da Câmara durante os quatro anos da próxima legislatura. Ângelo (PSD), Marconi (DEM), Douglas (PP) e Salete (PR). Contudo, uma fonte de Biguá News naquele Poder Legislativo revelou que “está acertado, mas não definido, pois há movimentos de bastidores tentando derrubar o acordo”.

*Alexandre Alves é jornalista, editor da Coluna Entrelinhas e do Biguá News

Publicidade