Treze pessoas são presas em Santa Catarina em operação nacional contra pedofilia

Publicidade

A Operação Luz na Infância 2, que ocorre simultaneamente nesta quinta-feira (17) em todo o país em combate à pornografia infantil, prendeu 12 adultos em flagrante e apreendeu um menor de idade, em Santa Catarina, segundo a Polícia Civil. O número será atualizado no fim do dia. São cumpridos 35 mandados de busca e apreensão em 15 cidades do Estado.

No primeiro balanço divulgado às 10h30 pela Polícia Civil, foram realizadas prisões em flagrante em Florianópolis, São José, São Bento do Sul, Blumenau, Balneário Camboriú, Camboriú, Criciúma, Jaguaruna e Jaraguá do Sul. Como as ações ainda estão em andamento, os números são atualizados conforme a realização dos trabalhos. Em todo o país, até as 11h15, 132 pessoas haviam sido presas, de acordo com o Ministério Extraordinário da Segurança Pública.

Continua após a publicidade

A ação nacional é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública e realizada pelas polícias civis de cada estado. Cerca de 160 policiais coordenados pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) estão participam da ação em cidades catarinenses para apreender arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes.

Policiais periciaram computadores no cumprimento de mandados em SC (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Policiais periciaram computadores no cumprimento de mandados em SC (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Operação Luz na Infância 2

No total são mais de 500 mandados de busca e apreensão em 24 estados e no Distrito Federal. A Operação Luz na Infância 2 é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública. Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

112 presos em 2017

No ano passado, a primeira etapa da operação prendeu 112 pessoas.O foco da operação foi o compartilhamento de fotos pela internet.

Entre o material apreendido havia vídeos de bebês sendo molestados e uma cartilha com orientações de como segurar crianças.

Publicidade