TRF autoriza pagamento de R$ 171 milhões de precatórios em Santa Catarina

Publicidade

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) informou, nesta quarta-feira, que autorizou o pagamento dos precatórios de natureza comum de 2015 (autuados entre 02/07/2013 e 01/07/2014), bem como os precatórios parcelados das propostas orçamentárias de 2006 a 2011, devidos pela União Federal, suas autarquias e fundações.

O valor liberado para os três estados da região Sul do país é de de R$ 1.058 bilhão. Para credores de Santa Catarina, a soma ultrapassa R$ 157 milhões. O dinheiro estará disponível para saque pelos beneficiários a partir do dia 11 de dezembro.

Continua após a publicidade

Os demonstrativos de pagamento relativos aos processos eletrônicos que tramitam na Justiça Federal já foram anexados aos respectivos processos e os dos processos físicos, bem como os que tramitam na Justiça Estadual em razão da competência delegada, já foram enviados às varas por meio eletrônico (Siscom).

Em relação aos precatórios comuns, no Paraná, estão sendo disponibilizados 503 precatórios para 557 beneficiários, num total de R$ 149.2 milhões. Já em Santa Catarina, 204 precatórios serão pagos a 263 beneficiários, disponibilizando R$ 118.1 mi. Para o Rio Grande do Sul, 1.088 precatórios serão disponibilizados para 1.371 beneficiários, em um total de R$ 485.7 mi.

Já sobre os precatórios parcelados, no Paraná, estão sendo disponibilizados 198 precatórios para 232 beneficiários, num total de R$ 138.7mi. Em Santa Catarina, 131 precatórios serão pagos a 146 beneficiários, disponibilizando R$ 53 mi. Para o Rio Grande do Sul, 210 precatórios serão disponibilizados para 241 beneficiários, em um total de R$ 113.6 mi.

Nos precatórios da proposta 2015 expedidos por varas federais e juizados especiais federais e sem determinação de bloqueio, não será necessário alvará de levantamento para fazer o saque. Bastará ao beneficiário comparecer, a partir do dia 11 de dezembro, em qualquer agência da Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil, conforme o caso. É necessário portar documento de identidade, CPF e comprovante de endereço. Se houver bloqueio, é necessária a liberação da conta de depósito pela vara que expediu o precatório.

Já os precatórios parcelados das propostas de 2006 a 2011, bem como os expedidos por varas estaduais, dependem de alvará para levantamento dos valores, que deverá ser expedido pelo juiz da vara estadual ou federal onde tramita o processo de execução. As referidas contas estarão liberadas para saque mediante apresentação do alvará, também a partir do dia 11 de dezembro.

A informação é do TRF4.

Publicidade