Vereador de Biguaçu é preso durante operação do Gaeco

Publicidade

O vereador Manoel Airton Pereira, o “Bilico” (PP), foi preso na manhã desta segunda-feira (24), durante a “Operação Ressonância”, desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), nos municípios de Florianópolis, Palhoça, Biguaçu, São João Batista e Major Gercino.

De acordo com uma fonte de Biguá News, o mandado expedido contra Bilico é de prisão temporária de cinco dias.  O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) informou, à reportagem, que vai repassar os detalhes em entrevista coletiva, durante a tarde de hoje. Apenas Bilico teria sido alvo de tal operação em Biguaçu. Outros políticos foram presos nos municípios já citados.

Continua após a publicidade

A ação do Gaeco ocorre após investigação de um ano, por meio de seu núcleo regional Florianópolis, que visa apurar crimes contra cinco agentes públicos e terceiros, que estariam sistematicamente violando a fila de espera do Sistema Único de Saúde (SUS) para realização de exames de ressonância e tomografia, por intermédio de procedimentos irregulares e cobrança de valores dos pacientes.

A investigação apura sofisticado esquema paralelo e escuso, que visa captar pacientes de diversos municípios, com necessidade de realização de consultas e exames no SUS, manipular o agendamento de consultas, exames e procedimentos médicos (cirurgias e principalmente exames de ressonância magnética), em sua maioria, no Hospital Governador Celso Ramos, em Florianópolis, mediante o recebimento valores em dinheiro e/ou benefício material ou, ainda, obter vantagem política futura, pela fidelização de eleitores, por parte dos investigados.

*Com informações do MPSC.

Publicidade