Vereador quer investigar cobrança ilegal para uso de ginásio municipal na gestão anterior

Publicidade

O vereador Lucas Rosa Vieira, o “Lucas Manequinha” (MDB), encaminhou à presidência da Câmara de Biguaçu requerimento direcionado à Secretaria de Cultura, Esportes, Turismo e Lazer (Secetul) solicitando informações referentes ao uso do ginásio municipal Nagib Salum, durante os anos de 2019 e 2020 – na gestão do ex-prefeito Ramon Wollinger (PSD). A suspeita é de que havia cobrança ilegal para uso do espaço público, que é mantido com recursos da prefeitura.

Ginásio Nagib Salum (Imagem: Google)

Conforme Manequinha, o pedido se justifica, “pois em conversa com munícipes, alguns me relataram que era preciso pagar para usar o ginásio Nagib Salum. Sendo assim, gostaria de averiguar essa situação e por isso solicito as informações“, comentou o vereador, no requerimento.

Continua após a publicidade

Leia também:

Comissão de Ética dá start em processo que pode cassar vereadora Salete

Polícia faz buscas no gabinete da vereadora Salete Cardoso e na Prefeitura

Caso essa cobrança venha a ser confirmada documentalmente ou por depoimentos, Manequinha também quer saber para onde eram destinados os recursos oriundos dessa prática, bem como a legalidade disso.

Nos anos de 2019 e 2020, a Secetul era comandada por secretários indicados pela vereadora Salete Cardoso (PL). Além de exercer o cargo parlamentar, ela é funcionária concursada nessa mesma secretaria e era vista com frequência no local.

Ainda sobre Salete, ela também é alvo de investigação policial que apura se ela foi “funcionária fantasma” na Secetul. Com base nessa investigação, uma comissão na Câmara também busca detalhes da vida laboral de Cardoso na secretaria, inclusive com pedido de relatório de cartão ponto da servidora relativo aos últimos quatro anos.

Publicidade