Recesso mantido em Antônio Carlos e veto derrubado em Biguaçu

Publicidade
*Alexandre Alves

Recesso mantido

A oposição na Câmara de Antônio Carlos não aceitou a proposta da bancada do PMDB, que previa o fim do recesso parlamentar no meio do ano, baixando, assim, o período de folga dos vereadores de aproximadamente 65 dias por ano, para cerca de 40. Os vereadores Adelmo Koch, Pio Elias Rodrigues, Vagner Borges da Costa (os três do PP) e Felício Francisco Silveira (PSDB) derrubaram o projeto, mantendo o que vigora atualmente. Como eram necessários dois terços dos votos (seis dos nove vereadores) o texto foi rejeitado. O quarteto oposicionista sustenta que não é necessário o fim do recesso de julho, pois eles estariam à disposição em caso de convocação extraordinária.

Publicidade

Veto derrubado

Os vereadores de Biguaçu derrubaram por unanimidade o veto do prefeito Ramon Wollinger a um projeto de autoria do presidente da Câmara, Ângelo Ramos Vieira – os dois do PSD – que institui a “Semana do Empreendedorismo nas Escolas Públicas de Biguaçu”. Conforme o vereador, o programa não conflita com nenhuma lei existente no município e esse evento anual será um reforço para os alunos terem informações sobre empreendedorismo. Com o veto derrubado, caberá ao prefeito sancionar ou não a lei.

Correios de Biguaçu

Vereadores receberam, na Câmara de Biguaçu, esta semana, o gerente de transporte e tratamentos dos Correios de Santa Catarina, Clovis Cristiano Joaquim, e Ulisses Cândido Martins, agente da empresa. A pauta da reunião foi uma lista de reivindicações para melhoria do serviço no município. Entre os questionamentos elencados pelo vereador proponente, Douglas Borba (PP), esteve a solicitação de ampliação da área contemplada no roteiro de distribuição das correspondências, além de pedido de instalação de mais caixas coletoras em bairros, principalmente no interior e região Norte do município. Nesses locais, os moradores precisam se deslocar ao centro da cidade para retirar os documentos.

Publicidade