Adilson Batista é o técnico do Joinville

Publicidade

O presidente do Joinville, Nereu Martinelli, apresentou, nesta  quinta-feira (5), o novo treinador para a sequência do Campeonato Brasileiro da Série ‘A’. Adílson Batista assume o comando da equipe de forma oficial na tarde desta quinta-feira, quando irá comandar o primeiro treino da equipe Tricolor.

Adílson Batista, que tem residência fixa em Curitiba, desceu a serra na tarde de quarta-feira e se reuniu com o presidente Nereu e com o superintendente  de futebol, Cesar Sampaio, definindo a sua vinda para o comando técnico do Joinville Esporte Clube. “Não foi fácil fechar com esse moço (Adílson Batista), ele foi procurado por grandes clubes do futebol Brasileiro, mas ele preferiu vir para o Joinville, principalmente depois de ver nossos projetos”, explicou Nereu Martinelli.

Continua após a publicidade

Adilson Batista pediu paciência para o torcedor e para a imprensa neste primeiro jogo em que ele estará no comando da equipe. “Precisamos conhecer os jogadores, ver a característica de cada um deles, claro que muitos eu conheço, vai ser importante agora a conversa com a Comissão Técnica e Departamento de Futebol, mas uma coisa eu vou exigir dos jogadores que respeitem a instituição e que honrem a camisa do clube sempre”, afirmou o treinador.

Adílson Batista se reúne com os jogadores na tarde desta sexta-feira e logo depois comanda o primeiro treino no CT Morro do Meio, às 15hs. No sábado ele fica no banco de reservas e comando o Joinville contra o Corinthians, às 22hs, na Arena Joinville, pela sexta rodada do Brasileiro.

Como jogador

Adilson Batista atuava como zagueiro. Sua condição técnica permitiu que fosse um jogador de alto nível mesmo sofrendo duas lesões graves ao longo de sua carreira. Era um líder nato.

Como treinador

Como treinador, Adilson Batista tem como principal característica a organização tática de seus times. Treinou grandes equipes do futebol brasileiro, com destaque no Cruzeiro, dentre elas Grêmio, Corinthians, São Paulo, Santos e Atlético-PR. O primeiro clube sob seu comando foi o Mogi Mirim. Liderou o time paulista até a temporada seguinte e depois disso, passou por alguns clubes brasileiros sem atuar por muito tempo neles.

Em 2006, transferiu-se para o Júbilo Iwata, do Japão, onde alcançou a quinta colocação do campeonato nacional após um início ruim do time. Em Santa Catarina treinou Avaí e Figueirense, neste último conquistou um título estadual. A última vez que treinou um clube catarinense foi em 2013, o Figueirense.

Adílson-Batista no Joinville

Publicidade