Agendado para 20 de agosto inauguração do Hospital Regional de Biguaçu

Publicidade

Em audiência com o ministro da saúde, Arthur Chioro, na tarde desta terça-feira (7), em Brasília, o governador Raimundo Colombo recebeu a confirmação do agendamento para o dia 20 de agosto, da inauguração do Hospital Regional de Biguaçu. No encontro, também foi anunciado o repasse de verbas federais para o mutirão de cirurgias realizado pelo Governo do Estado em diferentes hospitais catarinenses.

Foto: Jaqueline Noceti / Secom

 

Continua após a publicidade

Instalado no Bairro Vendaval, com fácil acesso via BR-101 e SC-407, o Hospital Regional de Biguaçu foi construído pela parceria entre prefeitura, governo do estado e governo federal. A unidade conta com 130 leitos. Em uma primeira etapa, serão realizados exames e cirurgias eletivas de baixa e média complexidade, inclusive de ortopedia, bem como os atendimentos da maternidade. Na reunião desta terça, foi definida a parceria para o custeio da unidade.

“A abertura do Hospital Biguaçu vai equilibrar todo o atendimento no sistema de saúde da Grande Florianópolis. É um hospital regional que está pronto e agora poderá começar a prestar serviço à sociedade”, destacou o governador.

O custo mensal do hospital será de aproximadamente R$ 4 milhões, sendo cerca de R$ 1,3 milhão do governo federal, outro R$ 1,3 milhão do Governo do Estado e mais uma parte da prefeitura.

O prefeito de Biguaçu, Ramon Wollinger, também participou da audiência em Brasília. A gestão do hospital será da Beneficência Camiliana do Sul – São Camilo. A entidade está presente em mais de 50 hospitais brasileiros, sendo a sua sede em Concórdia.

Mutirão de cirurgias

Na mesma audiência, também foi confirmado o repasse de recursos federais para o mutirão de cirurgias realizado pelo Governo do Estado desde 2011 e que já atendeu mais de 100 mil catarinenses. “Recebemos a confirmação de que até o final deste mês o Ministério da Saúde vai repassar R$ 21 milhões, valor ainda referente ao mutirão do ano passado, que já foi pago antecipadamente pelo Governo do Estado para garantir os atendimentos”, explicou o secretário de Estado da Saúde, João Paulo Kleinubing. 

Foto: Jaqueline Noceti / Secom

O secretário afirmou, ainda, que o governo federal continuará a parceria para a manutenção do programa em 2015.
Lançado em setembro de 2011, o mutirão garante a realização de cirurgias ambulatoriais, cirurgias hospitalares e cirurgias múltiplas (mais de um órgão operado no mesmo procedimento cirúrgico). 

O objetivo do programa, que ocorre em todas as regiões catarinenses, é diminuir a fila de espera por cirurgias de menor gravidade, como catarata, varizes, hérnia e vesícula. Além desses, o mutirão também contempla procedimentos nas especialidades de otorrinolaringologia (amígdalas e adenóide), ortopedia e urologia. As pessoas que precisarem realizar as cirurgias inclusas no mutirão devem procurar o posto de saúde mais próximo.

Também acompanharam a audiência desta terça no Ministério da Saúde o secretário executivo de Articulação Nacional, Acélio Casagrande; e a secretária adjunta Lourdes Martini.

A informação é da assessoria.

Publicidade