Bancários de SC entram em greve por tempo indeterminado nesta terça

Publicidade

G1 – Os bancários de algumas regiões de Santa Catarina entraram em greve por tempo indeterminado nesta terça-feira (6). A paralisação foi definida na semana passada e deve ocorrer em todo país.

Funcionários da Grande Florianópolis se reúnem pela manhã diante do Banco do Brasil em frente à Praça XV, no centro da capital, para deliberar as ações do início da greve da categoria nos 23 municípios da região.

Continua após a publicidade

“Vemos que os trabalhadores estão muito descontentes, esta deve ser uma greve forte, porque os bancos estão querendo impor um índice muito baixo, que não repõe sequer a inflação”, afirma Luiz Toniolo, secretário de comunicação do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Florianópolis e região (SEEB).

Vale do Itajaí
Os bancários de Blumenau e outros 10 municípios da região do Vale do Itajaí devem aderir à greve da categoria a partir das 8h. A programação inicial do movimento é concentrar os trabalhadores em frente às agências, onde montarão um piquete com faixas e cartazes.

“Inicialmente, podemos dizer que todos os bancos do centro de Blumenau estarão fechados nesta terça e, aos poucos, os bairros também devem aderir. Nossa expectativa é de uma adesão grande, porque a proposta dos bancos foi indecente”, explicou o presidente do sindicato dos bancários de Blumenau, Leandro Spezia.

Oeste
Em Chapecó, trabalhadores que atuam em bancos públicos entraram em greve nesta manhã, já os de bancos privados, devem aderir na quinta. Segundo o sindicato, 1,2 mil bancários atuam nos 45 municípios da região de abrangência da entidade. “Nossa estimativa é de que 70% dos trabalhadores se juntem ao movimento”, explicou Luiz Angelo Coan, presidente do sindicato da região.

Em Videira, segundo o sindicato dos bancários, trabalhadores do Banco do Brasil e do Bradesco devem aderir à greve nesta terça, já os da Caixa, devem paralisar na quinta (8).

“Ainda não temos uma programação definida para a categoria, porque não pretendemos pressionar os trabalhadores a aderirem. Quem decidir paralisar, tem o amparo legal e fica a seu critério as atividades a serem desenvolvidas neste período”, explicou o secretário do sindicato de Videira, Izair Colombelli.

Sul
Em Araranguá, os trabalhadores estarão concentrados às 9h40 no calçadão da cidade em frente ao Bradesco. “Inicialmente, a informação que temos é de que 100% dos bancários devem aderir à greve”, disse o presidente do sindicato da região Ricardo Daniel.

“Iniciaremos um levantamento da adesão a partir das 10h, quando as agências deveriam abrir, mas nossa expectativa é de que ao menos 60% participe do movimento”, acredita Daniel.

Municípios da região de Criciúma catarinense devem entrar em greve na quinta (8).

Norte
Segundo o sindicato dos bancários de Joinville e região, no Norte catarinense, a categoria decidiu em assembleia na sexta-feira (2) que deve aderir à greve nacional na próxima sexta (9).

Reivindicações
A categoria rejeitou a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) de 6,5%  de reajuste sobre os salários, a PLR e os auxílios refeição, alimentação, creche, e abono de R$ 3 mil. Os sindicatos alegam que a oferta ficou abaixo da inflação projetada em 9,57% para agosto deste ano e representa perdas de 2,8% para o bolso.

Eles reinvindicam a reposição da inflação do período mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial, no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$3.940,24 em junho), PLR de três salários mais R$ 8.317,90, além de outras questões, como melhores condições de trabalho.

Publicidade