Biguaçu inicia reforço para profissionais de saúde e segue com vacinação para grupos anteriores

Publicidade

Com a chegada de novas doses para a vacinação contra a Covid-19, a Prefeitura de Biguaçu, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, inicia a aplicação da dose de reforço para profissionais de saúde e dá continuidade à imunização dos grupos anteriores nesta sexta-feira, dia 8 de outubro.

Foto: Fernando Mendes

Os locais são os mesmos das últimas etapas, no horário das 9h às 16h. Para quem for de carro, o Drive Thru é na Univali, bairro Universitário, com entrada pela Rua Prefeito Jorge Fernandes de Alcântara e saída pela marginal da BR-101. Já para quem for a pé, o ponto para pedestres fica na Uniasselvi, na Rua Frederico Bunn, nº 27, no Centro.

Continua após a publicidade

Os públicos que têm direito à vacina nesta sexta-feira são os seguintes:

Primeira dose

– 14 anos ou mais sem comorbidades;

– 12 anos ou mais com comorbidades;

– Remanescentes.

Segunda dose

– Coronavac/Butantan/Sinovac para quem tomou a primeira dose até 11/09;

– Pfizer para quem tomou a primeira dose até 14/08;

– AstraZeneca/Oxford/Fiocruz para quem tomou a segunda dose até 31/07.

Reforço

– Profissionais da saúde que tenham tomado a segunda dose ou vacina de dose única (Janssen) há no mínimo seis meses (180 dias), com vínculo de trabalho ou residência em Biguaçu;

– Idosos com 70 anos ou mais que tenham tomado a segunda dose ou vacina de dose única (Janssen) há no mínimo seis meses (180 dias);

– Imunossuprimidos que tenham tomado a segunda dose ou vacina de dose única (Janssen) há no mínimo 28 dias.

Documentação

Veja os documentos solicitados conforme o público:

Adolescentes com 14 anos ou mais sem comorbidades – documento de identificação com foto, CPF, Cartão Nacional do SUS (se tiver) e comprovante de residência em nome dos pais ou responsáveis. Os adolescentes devem estar acompanhados por um dos pais ou responsável ou levar autorização preenchida e assinada. O modelo está disponível em www.bigua.sc.gov.br, na aba Covid-19.

Adolescentes com 12 anos ou mais com comorbidades – documento de identificação com foto, CPF, Cartão Nacional do SUS (se tiver), comprovante de residência em nome dos pais ou responsáveis e cópia de declaração ou atestado médico que comprove a condição de deficiência, comorbidade e gestação. As puérperas e lactantes devem apresentar a certidão de nascimento da criança.

Remanescentes (grupos de pessoas que perderam o prazo da primeira dose em etapas anteriores) – documento de identificação com foto, CPF, Cartão Nacional do SUS (se tiver) e comprovante de residência.

Segunda dose – documento de identificação com foto, CPF, Cartão Nacional do SUS (se tiver) e comprovante de recebimento da primeira dose.

Reforço para profissionais da saúde – documento de identificação com foto, CPF, Cartão Nacional do SUS (se tiver), declaração de vínculo com o estabelecimento de saúde ou comprovante de residência em Biguaçu. Em caso de profissional autônomo, apresentar a guia de recolhimento de ISS.

Reforço para idosos com 70 anos ou mais – documento de identificação com foto, CPF, Cartão Nacional do SUS (se tiver) e comprovante da segunda dose.

Reforço para imunossuprimidos – documento de identificação com foto, CPF, Cartão Nacional do SUS (se tiver), comprovante da segunda dose e documento que comprove a condição de saúde, podendo ser cópia de atestado ou relatório médico, contendo a descrição da Classificação Internacional de Doenças (CID), cópia de prescrição médica, exames ou receitas, que também deixem clara a condição de imunossupressão, considerando o prazo de validade de um ano para as prescrições de medicamentos de uso não controlados.

Com relação às pessoas com alto grau de imunossupressão, são consideradas as seguintes condições: imunodeficiência primária grave; quimioterapia para câncer; transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras; pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4 <200 céls/mm3; uso de corticoides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias; uso de drogas modificadoras da resposta imune; pacientes em hemodiálise; pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).

Vacinação Solidária

A campanha Vacinação Solidária segue sendo realizada conjuntamente com a aplicação das vacinas. Quem puder e quiser colaborar deve levar um quilo de alimento não perecível, que será destinado a famílias em situação de vulnerabilidade social no município.

Publicidade