Cidasc determina vacinação de rebanho devido a foco de raiva

Publicidade
Todo o gado deve ser vacinado (Foto: Divulgação)

A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) emitiu um alerta nesta segunda-feira (23), determinando que os pecuaristas de Biguaçu façam a vacinação de seu rebanho contra a raiva bovina, devido a um foco da doença em Tijucas. Além desses dois municípios, os produtores de Canelinha, São João Batista e Porto Belo também devem imunizar o gado. A raiva é uma zoonose sem cura, que mata animais e seres humanos.

Conforme nota da Cidasc, o criador é responsável pela saúde e bem estar dos seus animais, “por isso, orienta-se também que os produtores que forem vacinar ou já vacinaram o rebando contra raiva compareçam a Cidasc para comprovar a vacinação através da apresentação de nota fiscal de compra ou frascos utilizados da vacina”, diz a nota.

Continua após a publicidade

Médicos veterinários da Cidasc visitarão as propriedades rurais com o objetivo de orientar sobre a doença e fiscalizar a vacinação. A companhia solicita a colaboração de todos os pecuaristas para evitar a ocorrência de novos focos de raiva e que fiquem atentos. “(…) se os seus animais apresentarem dificuldade em caminhar, salivação excessiva e paralisia, procure um médico veterinário ou notifique o escritório da Cidasc”, completa a recomendação.

A raiva – também conhecida como hidrofobia – é uma encefalite aguda viral transmitida através da mordedura de animais doentes (geralmente morcegos hematófagos, que atuam como portadores, reservatórios e transmissores do vírus) e que se caracteriza por um quadro neurológico fatal. Estima-se que a raiva seja responsável pela morte de cerca de 50.000 bovinos por ano no Brasil.

Publicidade