CPI na Câmara de Biguaçu que investiga Salete Cardoso ouve mais quatro depoentes

Publicidade

Da Assessoria – Na quarta e quinta-feiras, dias 30 de junho e 1º de julho, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) deu continuidade aos trabalhos de audiências extrajudiciais, ouvindo mais quatro convocados, com o objetivo de investigar possíveis atos irregulares, supostamente atrelados à vereadora Salete Orlandina Cardoso, no que diz respeito às investigações da “Operação Co-Incidência”. A ação foi desencadeada pela Polícia Civil (DEIC), em dezembro de 2020, com o objetivo de apurar a existência de crimes contra a administração pública.

Foram quase seis horas de trabalhos no terceiro e no quarto dias de oitivas, em que integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito e vereadores da Casa ouviram as servidoras efetivas da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte, Turismo e Lazer, Gisely Amorim Pereira e Ellen Zendron Borges; e os ex-assessores de gabinete da vereadora Salete Orlandina Cardoso, Mariléia Glória Ferreira e Vanderlei Luiz Antunes, este último que também é membro de equipe de gincaneiros da cidade.  

Os trabalhos da CPI se voltaram para buscar esclarecimentos a respeito das funções desempenhadas pela servidora civil, enquanto esta atuava na Secretaria Municipal de Cultura, Esporte, Turismo e Lazer; estrutura física e subordinação de servidores na Secetul; tomada de decisão na pasta; modalidade de trabalho adotada durante a pandemia, funcionamento do registro de ponto e forma de compensação de horas trabalhadas. Ainda sobre a rotina no gabinete da vereadora e a participação de Salete em reuniões relacionadas aos gincaneiros.

Finalizações preliminares

Para o presidente da CPI, Laudemir Clóvis Pastorello, ainda é preciso ouvir mais depoimentos para que se possa chegar a uma resposta assertiva à comunidade. “Nós continuamos tentando buscar informações que nos deixem claro o cargo ocupado pela servidora Salete na Secretaria de Cultura, Esporte, Turismo e Lazer, uma vez que não foi identificado até o momento um registro formal da transferência da mesma para a Secetul”, destacou Laudemir, comunicando que as próximas audiências estão agendadas para os dias 7 e 8 de julho, a partir das 14h, sendo que os depoentes estão sendo intimados.

Participaram ainda, entre os dois dias de oitivas, o vice-presidente da Comissão, Claudemir Aires; o secretário, Manoel José de Andrade; a vereadora Adriana Vani Picolli e os vereadores Cristyan Silveira Prazeres, Douglas Fernandes de Souza, Fernando Duarte, Israel Gaspar, Lucas Rosa Vieira, Luan de Souza Pereira, Rodrigo Cesar Ocker e Sandro Andrade. Ainda estiveram presentes no plenário o presidente da Câmara, Ednei Muller Coelho; o vereador Luiz José Martins Júnior, o procurador-geral da Casa, Daniel César da Luz; o procurador do legislativo, João Eduardo Schmitt; e a secretária de Administração do Legislativo, Isabella Nunes Muller.

As audiências estão sendo transmitidas ao vivo e os vídeos disponibilizados no canal da Casa, no youtube.com/cmbigua.

Publicidade