Dois suspeitos de cometer latrocínio de motorista de aplicativo em São José são presos

Publicidade

A Polícia Civil prendeu dois homens – um de 19 anos e outro de 20 anos – suspeitos de participar do latrocínio de um motorista de aplicativo. O crime aconteceu no dia 17 de abril, em São José. A vítima era um egípcio e estava no Brasil há sete meses. A ação policial foi realizada na sexta-feira (14), por policiais civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC) com o apoio de policiais da 1ª Delegacia de Polícia e Núcleo de Inteligência (NINT) de São José.

No dia do crime a vítima atendeu a um pedido de corrida do município de Palhoça para São José, onde acabou sendo morta com dois tiros. A Polícia Civil apurou que assim que foi anunciado o assalto a vítima tentou fugir dos assaltantes, porém, a fim de que não fossem identificados posteriormente, desferiram 02 (dois) tiros que atingiram o peito e abdômen. A vítima foi socorrida, mas faleceu dias depois no hospital regional de São José. Os suspeitos levaram o veículo Hyundai HB20 Premium Sedan e determinada quantia em dinheiro.

Continua após a publicidade

As informações iniciais apontavam como autor do referido crime um homem que havia sido preso no dia seguinte e entregue na Delegacia de Palhoça. Porém, no curso das investigações, se verificou que essas informações eram improcedentes, e que aquele homem não tinha qualquer relação com o crime de latrocínio.

Várias diligências foram efetuadas identificando o autor da chamada da viagem via aplicativo, e quem teria efetuado os disparos de arma de fogo que vieram a causar a morte do motorista. A perícia do Instituto Geral de Perícias (IGP) teve participação fundamental na investigação.

A Polícia Civil prossegue com as investigações, pois há possibilidade da participação de mais pessoas, que podem ser adolescentes.

Publicidade