Florianópolis: MP denuncia 10 vereadores e 17 empresários na Ave de Rapina

Publicidade

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) denunciou 10 vereadores de Florianópolis e 17 empresários investigados na Operação Ave de Rapina, deflagrada em novembro de 2014 para investigar suspeitas de esquemas de fraudes de grupos criminosos em órgãos públicos de Florianópolis.

A denúncia é relativa ao processo de aprovação da chamada Lei Cidade Limpa. O MPSC não divulgou nomes nem outros detalhes do processo, pois a ação está em segredo de Justiça.

Continua após a publicidade

Dos 10 vereadores, nove foram denunciados por corrupção passiva. O décimo, por concussão, corrupção passiva e organização criminosa. Os 17 empresários são do setor de mídia externa e foram denunciados por corrupção ativa e organização criminosa.

O MPSC pediu ainda novas diligências contra outros três vereadores que não foram denunciados. Além das novas diligências, o promotor de Justiça Alexandre Graziotin também pediu a certidão de antecedentes criminais de outro vereador não denunciado para aplicação do crime de prevaricação, de menor potencial ofensivo.

Ave de Rapina

Segundo a Polícia Federal, as investigações iniciaram em novembro de 2013 e apontaram a existência de um esquema de corrupção em três órgãos: a Câmara de Vereadores, o Instituto de Planejamento Urbana de Florianópolis (Ipuf) e a Fundação Cultural Franklin Cascaes.

Segundo a PF, alguns servidores públicos são suspeitos de receberem propina de empresários, além do envolvimento de fraudes em licitações de eventos e até mesmo na instalação de radares, conforme a polícia.

A informação é do G1.

Publicidade