Florianópolis registra abertura de 9,2 mil empresas em um ano

Publicidade

Assessoria

Florianópolis fechou 2015 liderando o ranking estadual de abertura de empresas, com 9.271 novos empreendimentos. Os dados são da Junta Comercial do Estado. Em meio a uma crise econômica no país, o número é animador e é motivado por pontos fortes da cidade, que incentivam o investimento: áreas de infraestrutura, capital humano e inovação.

Continua após a publicidade

Florianópolis está aproximadamente 25% acima de Joinville, que ficou na segunda posição com 6.994 novos empreendimentos. Seguido de Blumenau, com 4.606; São José, com 3.451 e Itajaí, com 3.393 novas empresas.

A Capital destaca-se com um índice alto de mão de obra qualificada, que se reflete diretamente no setor empresarial. Segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, a cidade conta com 58,31% de alunos matriculados em cursos de alta qualidade e 80% dos adultos com ensino fundamental completo com uma das notas mais altas do indicador.

Outro ponto destacado tem relação com o ambiente, que precisa ser favorável para pessoas empreendedoras e criativas. Lançado em setembro do último ano, o projeto Centro Sapiens, que une o poder público e a iniciativa privada em prol da revitalização e investimentos na parte leste do Centro Histórico de Florianópolis, tem o objetivo de estimular as economias criativas nas áreas de design, turismo, gastronomia, artes, moda e tecnologia. Além de valorizar o patrimônio histórico, reconhecer também o comércio já existente e a gastronomia local.

O projeto prevê modificações na área, como o cabeamento elétrico, que passará a ser subterrâneo, e melhorias previstas nos calçamentos, além do planejamento urbanístico como um todo. Tudo isto com o intuito de bem receber estes jovens investidores e empresários na região, para que possam empreender em um espaço que também tenha convivência.

O prefeito Cesar Souza Junior encaminhou Projeto de Lei Complementar à Câmara Municipal para isentar da cobrança do IPTU as startups que se instalarem na região. “Através de medidas como o valor do aluguel mais barato na localidade, a atratividade tributária através da isenção do IPTU aos novos comerciantes e com a articulação com entidades apoiadoras, focamos na vinda de jovens empreendedores para o local, que atrairá melhorias e investimentos no Centro Histórico e aquecerá a atividade econômica”, explicou.

Publicidade