Gean sanciona contratação de organizações sociais e servidores fazem manifesto em Florianópolis

Publicidade

G1 – O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (MDB), sancionou, na noite desta quarta-feira (25), o projeto de lei que autoriza a administração municipal a contratar organizações sociais para gerir alguns serviços da Saúde e da Educação. A sanção foi publicada no Diário Oficial do Município.

Servidores municipais em greve fizeram um protesto no Centro da capital, no fim da tarde e começo da noite, contra a medida. Eles estão de braços cruzados desde o dia 11 de abril. O projeto foi aprovado em uma sessão extraordinária tumultuada na Câmara de Vereadores, no sábado (21).

Continua após a publicidade

A administração municipal diz que não tem como contratar novos servidores concursados por ter atingido o limite prudencial com folha de pagamento, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Aduz que contratar organizações sociais para administrar os dois setores é a única maneira de colocar em funcionamento duas creches e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Continente, obras que já estão prontas, mas paradas porque não há funcionários para trabalhar nesses locais.

Grevistas iniciaram manifestação no fim da tarde no centro da capital (Foto: Pista Limpa)

Votação com tumulto

No sábado, o projeto foi aprovado por 16 votos a favor, seis contra e uma abstenção. Houve tumulto antes, durante e depois da votação.

A Guarda Municipal jogou gás de pimenta nos manifestantes contrários à proposta em uma sala do plenário e, por alguns minutos, ninguém pode sair. Cerca de 60 pessoas, entre manifestantes, assessores parlamentares, jornalistas e guardas municipais ficaram fechados no local e muitas passaram mal.

Publicidade