Homem que matou esposa atropelada em Florianopolis cumprirá pena em liberdade

Publicidade
O réu, na época da prisão, em 2006 (Foto: Reprodução/G1)
O réu, na época da prisão, em 2006 (Foto: Reprodução/G1)

Paulo Eduardo Costa Steinbach, 42 anos, acusado de ter atropelado e matado a mulher dele propositalmente em 2006 em Florianópolis, foi julgado nesta quinta-feira (29). Ele foi condenado a cinco anos e quatro meses e cumprirá a pena em regime aberto, conforme a defesa de Steinbach. A decisão cabe recurso. A informação é do G1.

A sessão iniciou pela manhã e terminou por volta das 19h no Fórum no Centro de Florianópolis. De acordo com a defesa, ele foi condenado por homicídio simples e houve reconhecimento por parte dos jurados que Steinbach agiu por “violenta emoção”.

Continua após a publicidade

Ele foi condenado a cinco anos e quatro meses, mas como já cumpriu um ano, um mês e uma semana, irá cumprir o restante da pena em regime aberto, conforme a defesa de Steinbach.

Conforme testemunhas na época, Steinbach teria acelerado o carro para atropelar a mulher, a artesã Yara Margareth Paz Steinbach, que, com o impacto, caiu sobre o capô do veículo. Ela ficou prensada entre o carro e um muro. Ela foi encaminhada para o Hospital Celso Ramos, mas não resistiu aos ferimentos.

O atropelamento aconteceu diante dos dois filhos da vítima, que estavam dentro do veículo. O conflito ocorreu em frente uma clínica médica onde família tinha uma consulta.

Segundo a defesa de Steinbach, o crime teria ocorrido após o acusado ter presenciado a mulher dentro de um carro com outro homem, em frente à clínica, enquanto ele estaria com as duas crianças no local.

Steinbach foi preso em flagrante em 13 de novembro de 2006 e respondia em liberdade desde 18 de dezembro 2007.

Publicidade