Câmara rejeita emenda para baixar salário de secretários

Publicidade

Uma emenda do vereador Fernando Duarte, o “Pissudo” (PP), ao projeto da reforma administrativa apresentado pelo Poder Executivo de Biguaçu foi reprovada pela maioria dos vereadores, durante sessão extraordinária, na manhã desta terça-feira. O objetivo do parlamentar era diminuir o salário dos secretários municipais de R$ 7 mil para R$ 6 mil.

“Os vencimentos de todos os cargos comissionados foram diminuídos, menos dos secretários. Minha emenda era para diminuí-los também. Isso resultaria em uma economia de R$ 156 mil por ano, totalizando R$ 624 mil durante os próximos quatro anos”, falou Fernando, ao Biguá News.

Continua após a publicidade

Dos 12 vereadores presentes na sessão, sete foram contrários à proposta de Pissudo: Manoel Airton Pereira, o “Bilico” (PP); Ednei Müller Coelho, o “Patê” (DEM); Douglas Borba (PP); Marconi Kirch (DEM); Salete Cardoso (PR); Ângelo Ramos Vieira (PSD) e Lédio Gerhardt (PP).

Coluna Entrelinhas: A reforma administrativa e os profetas do apocalipse

Além de Fernando Duarte, votaram favoravelmente os vereadores José Braz da Silveira (PSDB) e Manoel José de Andrade, o “Maneca” (PMDB). Já o peemedebista João Domingos Zimmermann se absteve da votação sob o argumento de não ter tempo hábil de analisar todos os projetos encaminhados pelo Poder Executivo no dia 23 de dezembro. O presidente da Casa de Leis, Vilson Norberto Alves (PP), só votaria se houvesse empate – o que não foi o caso.

Os vereadores André Clementino (PMDB), Magali Eliane Pereira Prazeres (PMDB) e Nei Cunha (PPS) não participaram da sessão.

Reforma administrativa

A reforma encaminhada pelo prefeito Ramon Wollinger (PSD) e aprovada nesta terça-feira diminuiu a quantidade de secretarias para 13 e eliminou 49 cargos comissionados, o que vai gerar uma economia anual superior a R$ 2 milhões com a folha de pagamento.

Publicidade