Mais de 3,2 mil pessoas estão desaparecidas em Santa Catarina

Publicidade

Com o final do ano, a Delegacia de Polícia de Desaparecidos contabilizou pouco mais de 3,2 mil boletins de desaparecimento e 4 mil boletins de reaparecimentos, no Estado, durante balanço anual. De todos os BOs, 557 foram registrados na especializada.

A Delegacia, que conta com um delegado, duas agentes e uma funcionária terceirizada, analisa todos os casos de desaparecimento do Estado, desde sua criação. Até o dia 8 de dezembro, 3.222 boletins de desaparecimentos e 3.922 de reaparecimentos foram registrados.

Continua após a publicidade

Acompanhando o movimento das redes sociais para divulgação de fotos de desaparecidos, a delegacia possui uma página na rede social Facebook, onde diariamente são adicionadas fotos de pessoas desaparecidas e também informados ao público os casos resolvidos. Todas as fotos da página são autorizadas pela família para a divulgação, bem como necessitam do devido Boletim de Ocorrência de Desaparecimento ou de Reaparecimento quando for o caso, registrado na Delegacia mais próxima do cidadão.

O atendimento do Facebook ainda se faz através de mensagens inbox, que são encaminhadas por usuários da rede de diversas partes do país e do mundo. No ano de 2015, foram cerca de 250 atendimentos inbox, que iam desde o encontro de pessoas desaparecidas e reencontro de familiares até as orientações necessárias aos usuários. A delegacia ainda fez aproximadamente 430 atendimentos diretamente na delegacia, casos que tiveram a participação pessoal dos policiais.

Iniciou-se a partir do mês de setembro a coleta de DNA de familiares de pessoas desaparecidas, da mesma forma, totalizando até agora 11 coletas realizadas pelos policiais e encaminhada ao IGP para que seja inserido no banco de perfis genéticos estadual e nacional. Três pessoas que haviam sido enterradas como indigentes foram identificadas com o auxílio da DPPD, IML e Instituto de Identificação – três famílias que puderam encerrar suas angústias.

No decorrer do ano, operações foram realizadas, contando com diversas parcerias: Ministério Público, Instituto Geral de Perícias, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar de Santa Catarina, Guarda Municipal de Florianópolis e Assistência Social de Florianópolis.

Assessoria

Publicidade