MPSC abre inquérito para apurar uso irregular de helicóptero por Gerson Merísio

Publicidade

A 7ª Promotoria de Justiça da Capital instaurou um procedimento para apurar possíveis irregularidades na utilização de um helicóptero locado pelo Governo do Estado pelo então presidente da Assembleia Legislativa (ALESC), Gerson Merisio, e um assessor, em 2015. Na época, a ALESC e a Secretaria de Estado da Casa Civil tinham um convênio que permitia o uso da aeronave pelo presidente do Legislativo estadual. 

O inquérito civil foi instaurado, nesta segunda-feira (26), pelo Promotor de Justiça Rafael de Moraes Lima a partir de matérias jornalísticas veiculadas na imprensa sobre a possível prática de ato de improbidade administrativa por Merísio. O objetivo é apurar se o então parlamentar, acompanhado de um assessor, utilizou o helicóptero contratado pelo Governo do Estado para deslocamento sem uma agenda oficial ou interesse público que o justificasse.

Continua após a publicidade

O Ministério Público de Santa Catarina já requisitou informações à Secretaria de Estado da Casa Civil, à empresa de táxi aéreo e à ALESC. Os ofícios foram enviados na tarde desta terça-feira (27) com prazo de 10 dias para resposta.

Publicidade