Novo presídio de Biguaçu terá 412 vagas e investimento de R$ 18 milhões

Publicidade

Está batido o martelo e Biguaçu terá uma nova unidade prisional, a ser construída no bairro Universitário. Com investimento de R$ 18 milhões, a estrutura terá 412 vagas para apenados e será feita dentro de um complexo de segurança, junto com a nova sede do 24º Batalhão da Polícia Militar, Delegacia de Polícia Civil, Instituto Geral de Perícias (IGP) e Corpo de Bombeiros. O projeto foi denominado ‘Vila da Segurança’.

O assunto foi esmiuçado nesta quarta-feira (18), quando o prefeito Ramon Wollinger (PSD) trouxe, para fazer explanações, o secretário-adjunto de Justiça e Cidadania de Santa Catarina, Leandro Antônio Soares Lima, o diretor do Departamento de Administração Prisional, Alexandre Camargo Neto, o comandante regional da PM, coronel Moreira, o comandante do Corpo de Bombeiros, major Cardoso, o delegado regional Fabiano Rocha e o delegado de Biguaçu, Alan José Amorim.

Continua após a publicidade

Na avaliação do prefeito municipal, Biguaçu passa por um momento delicado na segurança pública, com uma onda crescente de assaltos, e a nova estrutura se faz necessária, pois o atual presídio – na rua Hermógenes Prazeres – está interditado para receber aqueles que cometem crimes. “Além disso, precisamos de mais espaço para o batalhão da PM e a delegacia. Junto com isso tem de vir o reforço nos efetivos das polícias Civil e Militar, pois atualmente está defasado”, disse, ao Biguá News.

Wollinger destacou que o projeto da integração das polícias em um único local vai melhorar a segurança pública de Biguaçu. “É um projeto inovador, diferente, e tenho certeza que será copiado por outros municípios, pois concentra as forças armadas em volta do presídio, o que dá mais dinâmica ao trabalho da polícia.”

A presidente da Câmara, Salete Cardoso, aprovou a ideia da Vila de Segurança, salientando que atualmente os biguaçuenses vivem com medo. “Hoje temos um presídio que não atende mais a demanda, uma delegacia praticamente sucateada e um batalhão da PM que não tem mais espaço. E o reflexo disso é visto na rua, com aumento de criminalidade. Então o projeto do complexo de segurança, com as polícias em volta do presídio, e principalmente com reforço do efetivo, vai aumentar a sensação de segurança”.

Nova avenida

Para atender a demanda de mobilidade urbana que a ‘Vila de Segurança’ vai causar, o Governo do Estado vai construir uma avenida na região do bairro Universitário, com investimento de R$ 2 milhões. Os prazos para as obras ainda não estão definidos, pois dependem da confecção do projeto e da licitação.

Publicidade