PF indicia 27 médicos de hospital universitário por descumprirem horário

Publicidade

G1

A Polícia Federal (PF) de Santa Catarina cumpre, na manhã desta terça-feira (9), 52 mandados de busca e apreensão em hospitais públicos e privados, além de consultórios médicos, em ao menos quatro cidades. Os oficiais realizam a Operação Onipresença, que investiga médicos que não cumprem a carga horária de trabalho.

Continua após a publicidade

Conforme a PF, 27 médicos foram indiciados nesta operação. Eles tem como local de atuação o Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis.

De acordo com o delegado Ildo Rosa, alguns deles sequer frequentam o estabelecimento. Outros, cumprem porcentagens da carga contratada, como 40h de 60h recebidas na folha de pagamento. Eles são suspeitos de atender paralelamente em consultórios privados.

Os médicos indiciados vão responder por abandono de função publica, falsidade ideológica,
estelionato contra união e devem ressarcir o erário, ou seja, devolver aos cofres públicos.

Além de Florianópolis, os mandados são cumpridos nas cidades de Itajaí, no Vale, além de Criciúma e Tubarão, no Sul catarinense. O G1 procurou a assessoria da UFSC, mas até as 9h45 não foi passado um posicionamento sobre o caso.

Vinte e sete médicos batiam ponto, mas não trabalhavam no Hospital Universitário da UFSC
Vinte e sete médicos batiam ponto, mas não trabalhavam no Hospital Universitário da UFSC
Publicidade