Plano de mobilidade urbana da Grande Florianópolis é apresentado pelo governo

Publicidade

Assessoria / 

O Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis (Plamus) foi oficialmente apresentado para a população em audiência pública nesta sexta-feira, apontando o incentivo ao transporte coletivo como alternativa para melhorar o trânsito na região. Entre as sugestões, a implantação do sistema BRT (Bus Rapid Transit) ganhou destaque.

Continua após a publicidade

A proposta é implantar o BRT na Grande Florianópolis para melhorar a mobilidade na ligação entre Ilha e Continente. “A nossa prioridade é a implantação do BRT, com corredores exclusivos para ônibus modernos e confortáveis, o que vamos fazer por meio de parceria público privada. Estamos estudando o modelo a ser implantado e a proposta é de que até 2018 o primeiro trecho esteja funcionando”, afirmou o secretário de Estado do Planejamento, Murilo Flores.

Com o estudo, também foram sugeridas medidas de curto prazo para melhorar o tráfego entre a Ilha e o Continente, como licitação de serviço de guincho e integração dos órgãos de gestão de trânsito nos níveis federal, estadual e municipal para dar respostas rápidas a incidentes na região metropolitana. Outra medida é melhorar a sinalização e eliminar os entrelaçamentos nas pontes. Já na Via Expressa, as sugestões de curto prazo são implantação de terceiras faixas, melhorias na geometria dos acessos e integração da operação com as pontes.

A Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana (Suderf) é a responsável por garantir que o modelo de gestão funcione de maneira integrada entre Estado e municípios. O órgão foi criado no fim do ano passado para gerenciar os serviços de interesse comum na Região Metropolitana, em conjunto com os municípios, conforme as diretrizes definidas pelo recém aprovado Estatuto da Metrópole (Lei Federal 13.089/2015).

O superintendente da Região Metropolitana da Grande Florianópolis, Cássio Taniguchi, lembrou que o grupo esteve reunido com o governador Raimundo Colombo nesta semana, que confirmou a questão da mobilidade com prioridade do Governo do Estado. “E com as propostas do Plamus, tenho certeza de que vamos conseguir melhorar simultaneamente o transporte coletivo e o transporte individual”, afirmou.

Estudo completo

Foram dois anos de estudos, levantamentos, análises e proposições que resultaram em um trabalho pioneiro no Brasil. O conteúdo completo dos 19 relatórios, somando mais de 5.000 páginas, está disponibilizado para consulta a todos os interessados. Para acessar o relatório final, clique aqui. E acesse outros documentos clicando aqui.

Sobre o Plamus

O Plano de Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis foi desenvolvido pelo Governo do Estado em conjunto com os municípios, com apoio técnico e financeiro do BNDES. O objetivo é promover a melhoria da mobilidade urbana em 13 municípios, integrando a Região Metropolitana de Florianópolis: Anitápolis, Rancho Queimado, São Bonifácio, Angelina, Antônio Carlos, Águas Mornas, São Pedro de Alcântara, Santo Amaro da Imperatriz, Biguaçu, Governador Celso Ramos, São José, Palhoça e Florianópolis.

Publicidade