Polícia Civil de Santa Catarina aponta aumento de 126% no número de prisões em flagrante

A Polícia Civil de Santa Catarina divulgou, nesta quarta-feira (14), os resultados obtidos em 2017, considerados os mais expressivos dos últimos anos. Em comparação ao ano de 2016, houve um crescimento de 126% do número de prisões em flagrante e 77% decorrentes do cumprimento de mandados de prisão, totalizando 546 pessoas retiradas do convívio social, representando o número de 259 prisões a mais em comparação ao ano anterior. As informações são da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Foram cumpridos 422 ordens de busca e apreensão 2017 expedidas pelo Poder Judiciário, decorrentes de representações realizadas pela Deic, o que revela o intenso trabalho de investigação realizado pelos grupos da Diretoria.

Conteúdo impulsionado

Já em relação ao combate aos furtos, roubos e receptações de veículos automores, a Deic recuperou 36% a mais do que 2016, representando um acréscimo de 109 veículos e um montante próximo dos R$ 12,9 milhões, conforme tabela Fipe. A polícia catarinense é referência nacional na recuperação de veículos, apresentando o índice de 65,9% em 2017, sendo um dos melhores do país. No mesmo período, houve crescimento de 150% das apreensões de armas de fogo e 33% de munições.

No que tange ao combate ao narcotráfico, foram realizadas as maiores apreensões de drogas já registradas em território catarinense, resultando num aumento de 266% em relação ao ano de 2016, correspondendo na ordem de R$ 25 milhões em drogas retirados de circulação, enfraquecendo assim às organizações criminosas.

Visando apreender bens, valores e direitos alcançados com o crime, bem como o combate a lavagem de dinheiro, em 2017 foram apreendidos e/ou sequestrados mais de 13,2 milhões de reais, entre valores em espécie/depositados em contas bancárias, veículos automotores e bens imóveis. Nesse último ano tivemos um acréscimo de mais R$ 1,7 milhão em comparação ao ano de 2016.

Sobre a repressão aos crimes da era digital, a Deic com apoio e suporte da delegacia geral da Polícia Civil, desde os primeiros meses de 2017,  possui uma equipe dedicada especialmente para a função. Nos próximos dias deverá ser formalizada a criação da DRCI – Divisão Repressão aos Crimes de Informática no âmbito da Deic.

Conteúdo impulsionado