Prefeito confirma que novo presídio será no complexo de segurança

Publicidade

O prefeito de Biguaçu, Ramon Wollinger (PSD), confirmou, esta semana, junto ao Governo do Estado, que o município receberá uma nova unidade prisional, a ser instalada em um complexo de segurança localizado na rua Bertoldo Simão de Oliveira, no bairro Universitário, atrás da Universidade do Vale do Itajai (Univali). No entanto, a penitenciária seria de pequeno porte, para atender apenas os cerca de 110 reeducandos que já cumprem pena no presídio que fica na rua Hermógenes Prazeres, no centro.

Diante das informações de que o governo estaria planejando um presídio para mais de 400 detentos, na região da Estiva, o prefeito foi à Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC) para tratar sobre o assunto e saiu de lá com a confirmação de que a unidade em fase de projeto servirá para substituir o presídio que está instalado no centro da cidade, dentro de um conceito de integração dos diversos serviços de segurança pública que atendem ao município.

Continua após a publicidade

Além de um novo presídio, a nova área de segurança, que receberá investimento de R$ 4 milhões do programa “Pacto por Santa Catarina”, abrigará também o quartel do Corpo de Bombeiros, Delegacia de Polícia Civil e o 24º Batalhão da Polícia Militar.

“Estamos tratando este assunto com os órgãos envolvidos, dentro de um projeto importante de organização de todos os serviços de segurança pública, bombeiros e trânsito, que dê a Biguaçu uma infraestrutura mais moderna e segura no tratamento desta importante questão. Nosso foco é melhorar os serviços de segurança pública de Biguaçu, pois este é o compromisso do Governo do Estado e da Prefeitura”, comentou Wollinger, por meio de sua assessoria.

Prefeito e secretário Nelson Serpa tratando da nova área de segurança (Foto: Pedro Costa)
Prefeito e secretário tratando da nova área de segurança em Biguaçu (Foto: Pedro Costa)

O gestor lembrou também que Biguaçu possui o projeto “Recomeçar”, que proporciona oportunidades de trabalho e ressocialização aos reeducandos do presídio masculino do município. Atualmente, a cidade já conta com 17 presos trabalhando na manutenção e conservação do patrimônio público como escolas, praças e logradouros públicos.

As informações são da assessoria.

Publicidade