Deinfra garante a lideranças de Biguaçu que vai tapar buracos na SC-407

Publicidade

O presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Wanderley Agostini, afirmou, nesta segunda-feira à tarde, que o governo de Santa Catarina vai lançar uma ‘operação tapa-buracos’ na SC-407, entre Biguaçu e Antônio Carlos. As máquinas devem começar o serviço na próxima semana.

A promessa foi feita em reunião com a presidente da Associação Empresarial e Cultural de Biguaçu (Acibig), Sandra Molinaro, o secretario de Desenvolvimento Urbano e Transporte de Biguaçu, Claudemir Aires, e as lideres comunitárias Ivonete Weber, Schirlene Silvano, e Garziela, informa o diretor do jornal Folha Barriga Verde, Carlos Wanderley.

Continua após a publicidade
Moradores ironizam situação da rodovia
Moradores ironizam situação da rodovia

O anúncio ocorreu após ‘pressão’ da sociedade biguaçuense, que há meses clama por soluções para as centenas de crateras formadas ao longo da estrada. Depois de articulação das lideranças junto ao Poder Legislativo municipal, a presidente da Câmara, Salete Cardoso, solicitou e o plenário aprovou a convocação de uma audiência pública com o Deinfra para fazer cobranças.

O assunto também foi parar na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) e o presidente da Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano (CTDU), deputado estadual João Amin (PP), também se manifestou com cobranças ao governador Raimundo Colombo solicitando providências urgentes.

O trecho que liga os dois municípios possui 14 km de uma estrada sinuosa, com tráfego de veículos pesados, pois escoa a produção da maior fábrica de refrigerantes no Estado. Também o fluxo da produção de hortaliças provenientes do interior de Antônio Carlos, de gramas ornamentais cultivadas no Alto Biguaçu e da distribuidora da Petrobrás na região.

Entre os problemas mais evidentes estão a má conservação ao longo de toda a estrada – com centenas de buracos de variados tamanhos -, a ausência de acostamento em toda a sua extensão, acidentes constantes devido a ultrapassagens perigosas e falta de sinalização (faixa).

Publicidade