Preso acusado de incendiar Caixa e aplicar golpe do envelope vazio

Publicidade

A Polícia Militar de Biguaçu prendeu, na tarde desta segunda-feira (31), um homem de 24 anos acusado de atear fogo nos caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal, na noite do dia 22 de outubro, para tentar aplicar o “golpe do envelope vazio” na agência.

De acordo com informações repassadas ao Biguá News pela PM, o suspeito queria receber R$ 4 mil que ele supostamente teria depositado em um envelope no dia do incêndio, antes de jogar um coquetel molotov no setor dos caixas daquela unidade bancária.

Continua após a publicidade

Esse é um golpe já aplicado em várias partes do país. O criminoso deposita um envelope vazio, pega o comprovante, volta à noite e coloca fogo no caixa eletrônico. Após passar alguns dias, ele retorna com o comprovante do depósito e tenta receber a quantia supostamente depositada.

Mas  o bandido preso hoje em Biguaçu não sabia que o envelope que ele depositara não havia pegado fogo no incêndio que ele praticara. No período da manhã, o suspeito foi à agência (que reabriu nesta segunda após passar por reformas) e reclamou que o valor “depositado” não havia entrado em sua conta bancária. O gerente então pediu que ele retornasse à tarde para pegar o dinheiro. A PM foi acionada.

A Agência de Inteligência do 24º Batalhão fez a campana e efetuou a prisão do jovem, que é morador de Governador Celso Ramos. O acusado foi levado para a sede da Polícia Federal (PF) em Florianópolis, onde ocorreu o registro do flagrante. Ele responderá pelos crimes de fraude bancária e dano ao patrimônio público.

Publicidade