Salmir e Alexandre buscam informações com intenção de comprar vacina da Covid-19

Publicidade
Salmir, Alexandre e o advogado Alfredo Silva, em reunião na Fecam (Foto: Assessoria)

O prefeito e o vice-prefeito diplomados de Biguaçu, Salmir da Silva e Alexandre Souza, estiveram reunidos, na tarde da última sexta-feira (18), com o diretor executivo da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam), Dionei Walter da Silva, para buscar informações sobre o protocolo assinado pela federação com o Instituto Butantan para aquisição de vacina contra a Covid-19.

Assinado em 10 de dezembro, o acordo permite que os municípios catarinenses adquiram a vacina para imunizar os grupos que considerem prioritários. O município de Biguaçu tem aproximadamente 300 casos ativos da doença. Até agora foram confirmadas 50 mortes ocasionadas pelo coronavirus na cidade.

Continua após a publicidade

A imunização da população é responsabilidade do Ministério da Saúde, mas diante da morosidade de um cronograma e um plano de ação, a Fecam buscou a parceria para que os municípios possam se organizar.

“Mesmo antes de assumir a Prefeitura, eu e o Alexandre temos essa preocupação. Sabemos dos desafios que nos aguardam diante da pandemia que estamos enfrentando há alguns meses e queremos nos organizar. Embora o Governo Federal e o Governo do Estado tenham anunciado um Plano de Ação e Imunização, não temos datas definidas e isso aumenta a angústia da população, aumenta nossa preocupação”, destaca Salmir, que assumirá a Prefeitura em 1° de janeiro.

Nos próximos dias a Fecam estará recebendo do Instituto Butantan a relação de documentos necessários para que o municípios interessados cadastrem-se e se habilitem. Biguaçu foi um dos primeiros municípios a mostrar interesse pela vacina que tem curto estimado de 10 dólares por dose, valor que atualmente circula em torno de R$ 52.

Com informações da assessoria

Publicidade